terça-feira, 1 de setembro de 2015

Sucessão municipal em Itaporanga: Empresariado local se reúne com líderes das oposições e define apoio do setor ao nome a ser escolhido pelo grupo; Ex-prefeito Djaci reafirmou compromisso assumido na reunião do fim de semana...

Ex-prefeito Djaci reafirmando compromisso de apoiar nome do grupo
Direto de João Pessoa - [Já na Capital após reunião na noite de ontem em Itaporanga]Depois de reunião realizada na última sexta-feira (28), na residência do vereador Ricardo Pinto (PSDB), oportunidade em que foi firmado compromisso ali de unificação do bloco oposicionista visando às eleições de 2016 com a formação de uma chapa com nomes novos, bem como, decisão tomada pelo ex-prefeito Djaci Brasileiro de não mais ser candidato e apoiar o nome ungido pelas pesquisas como representante do grupo, para o embate contra o atual prefeito Audiberg Alves (PTB), foi a vez dos líderes das oposições em Itaporanga participarem de reunião com o mesmo intuito desta vez com a presença da classe empresarial - maioria dos presentes do setor têxtil.
Veja: Em reunião com líderes das oposições de Itaporanga, ex-prefeito Djaci Brasileiro anuncia que não será candidato e que vai apoiar chapa a ser formada pelo grupo
O encontro aconteceu na noite desta segunda (31) e teve a finalidade de reafirmar o discurso de união em torno de um único objetivo, que é defender o desenvolvimento de Itaporanga lutando por mudança em sua gestão. Na ocasião, ficou mais uma vez firmado compromisso de se fazer pesquisas de opinião pública para averiguar aceitação popular dos nomes a serem propostos. Ficou nítida a disposição de todos ali em ver Itaporanga com novo governante. Vale registrar que muitos do empresariado local apoiou o atual prefeito, nas eleições de 2012.
 
Diversas lideranças reunidas com o empresariado local para buscar uma candidatura única das oposições
O ex-prefeito Djaci Brasileiro, por exemplo, disse aos presentes que mantém a palavra dada na reunião de sexta-feira de apoio ao nome que for escolhido. Mas, deixou claro que o seu partido tem um pré-candidato, no caso o vereador Ricardo Pinto. "Meu partido tem Ricardo como candidato, uma pessoa muito próxima a mim, como um filho, entretanto, me comprometo a apoiar quem for escolhido, caso não seja ele", disse. Djaci afirmou que não pode haver imposição nesse quesito e que todos os grupos que estiverem no projeto tivesse o mesmo pensamento. 
Por sua vez, Ricardo Pinto se dirigiu os presentes como opção para a empreitada e afirmou que caso não venha a ter melhor pontuação nas pesquisas dará seu apoio ao melhor colocado. "Digo de coração que se alguém estiver em melhores condições do que eu, darei sem problema algum apoio. Mas, peço aos senhores que nos unamos em prol de uma Itaporanga melhor, livre e digna de sua gente. Vamos libertar Itaporanga desse caos em que ela se encontra. Todos vocês já tem a certeza de que o prefeito que está aí enganou não só à vocês, mas toda a população. E continuará enganando se o povo lhe desse outra chance, o que não vai acontecer", pontuou.
 
O ex-vereador Zé Queiroz também usou da palavra; Djaci anunciou Ricardo como opção do PSDB
Presente, o jornalista Sousa Neto (Psol), também pré-candidato e convidado para o encontro, pontuou que é importante para as oposições duas candidaturas e não somente uma, razão pela qual não poderia retirar sua postulação, mas parabenizou o feito histórico. "Pela primeira vez, é histórico, as oposições se reúnem numa mesma mesa. Isso é muito bom para o povo. Por uma questão de princípios o Psol tem candidatura própria, mas devemos prezar pela unificação do discurso de oposição", declarou.
O empresário Divaldo Dantas, proprietário da Itatex, por exemplo, presente à reunião, se colocou à disposição das oposições em Itaporanga e, mesmo tendo sua preferência, afirmou que apoiará o nome a ser escolhido pelo grupo de líderes das oposições, após aferições através de pesquisas. "Estarei apoiando quem for escolhido como candidato das oposições. Votarei no candidato das oposições", disse. Em 2012, Divaldo Dantas apoiou o atual prefeito. Outros empresários também usaram da palavra, como Damião Bila que pediu união de todos.
O médico Tarciano Carnaúba seguiu na mesma linha de unificação dos grupos e disse estar à disposição das oposições, se colocou como opção, para mudar o quadro político/administrativo de Itaporanga. Comprometeu-se em apoiar àquele que melhor pontuar nas pesquisas de opinião pública. "Estou pronto para ajudar a mudar o cenário político em que Itaporanga se encontra. Não podemos aceitar essa situação de desgoverno. Quem for escolhido terá também o meu apoio", pontuou.
 
O ex-vice-prefeito Nosman Paulo, o médico Tarciano, o presidente da câmara Neném de Adailton e o jornalista e blogueiro Ricardo Pereira também usaram da palavra, dentre outras lideranças presentes.
 
O presidente da câmara, vereador Neném de Adailton, um dos pré-candidatos, também reafirmou disposição de apoio ao candidato a ser escolhido pelo grupo. O mesmo aconteceu com o ex-vice-prefeito Nosman Paulo (PT do B), também pré-candidato, que disse estar na hora de Itaporanga mudar essa realidade de "desastre administrativo" em que ela se encontra. "Vamos todos juntos virar essa página negra em que nossa cidade se encontra. Itaporanga precisa de um projeto novo porque o que está aí venceu já faz tempo", declarou Nosman. Outros pré-candidatos usaram da palavra e a palavra de ordem foi união. 
Portanto, as oposições em Itaporanga deram mais um passo importante rumo às eleições municipais do ano que vem. Em outubro haverá uma nova rodada de conversas, desta vez com os nomes já devidamente aptos legalmente para dar inicio aos trabalhos de campo e pesquisas de opinião pública. Só não haverá a participação do Psol nas pesquisas do grupo porque o partido já declarou que terá candidatura própria, mesmo assim foi tratado como aliado do campo das oposições. 
 
Jornalista Sousa Neto esteve presente com comitiva do Psol para pregar campanhas democráticas 
Estavam presentes ao encontro: o ex-prefeito Djaci Brasileiro; os vereadores Ricardo Pinto, Neném de Adailton, Jacklino Porcino, Izabelle Mendes, Ivanilto Palmeira, João Guimarães; os ex-vereadores Zé Queiroz, Márcio Rodão e Dé Rodão; os médicos Tarciano e Júnior Carnaúba, além do irmão Samuel; os jornalistas Sousa Neto e Ricardo Pereira; o construtor Arliston Queiroz, os empresários Divaldo Dantas, Gilberlan Moreira, Júnior de Biu, Neném de Jeová, Damião Bila, Bruno, Jaíres Caetano, Rangel Guimarães; o advogado Jackson Caetano, Paulo Porcino, Damião Barros [representante o PMDB e Zé Porcino], Zé Caetano, Walter da Caixa, Vicente Tobias, Laíson, Manoel Osmindo, dentre tantos outros.

segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Para atingir meta, Saúde prorroga até 10 de setembro vacinação contra pólio na PB

A Secretaria de Saúde da Paraíba decidiu prorrogar até o próximo dia 10 de setembro a campanha de vacinação contra a poliomielite, que terminaria nesta segunda-feira (31). O Estado tem autonomia para atender o período de vacinação e o objetivo é imunizar 95% do público-alvo, crianças de seis meses a menores de cinco anos, um total de 261.141 pessoas. Até agora, já foram vacinadas 205.215 crianças, o que representa 78,26% da meta estabelecida pelo Ministério da Saúde.
Esta é a 36ª Campanha contra a Poliomielite no Brasil e em 2015 comemora-se o 26º ano sem a doença no país, que está livre do poliovírus desde 1990. A Campanha Nacional de Multivacinação para Atualização do Esquema Vacinal é uma importante ação das gestões em saúde. Neste caso, o grupo alvo para a campanha são todas as crianças menores de cinco anos de idade. É importante lembrar aos pais e responsáveis que não se esqueçam de levar a carteirinha de vacinação aos postos de saúde.

Confusão só está começando: Agentes federais acionam STF contra “Lei das Vossas Excelências”

A confusão provocada pela exigência de tratar delegado por "Vossa Excelência" só está começando. A Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef) ingressou com ação judicial para suspender tanto a exigência desse protocolo quanto para suspender qualquer normativo do Departamento de Polícia Federal que mencione a exigência. A Lei 12.830/2013, que trata do assunto e dispõe sobre a investigação criminal conduzida pelo delegado de polícia, é federal, sancionada pela presidente Dilma Rousseff, e vem sendo usada também pelos delegados de polícia civil para cobrar "o mesmo tratamento protocolar que recebem os magistrados, os membros da Defensoria Pública e do Ministério Público e os advogados".
Ainda que respeito pudesse ser imposto por lei, não é razoável passar a cobrar uma mudança dessa monta de uma hora para outra. Não é de hoje que magistrado é Vossa Excelência! No entanto a desobediência tem sido punida. A Fenapef denuncia que, nos últimos meses, os policiais que se recusam a utilizar o tratamento têm respondido a processos disciplinares. Conforme a federação, os delegados fazem uso desse instrumento para assediar, constranger e até invalidar documentos caso não venham com o "Vossa Excelência" no despacho.
Em junho, o diretor-geral da PF, Leandro Daiello, encaminhou um ofício informando que aos delegados "deverá ser dispensado o mesmo tratamento protocolar que recebem os magistrados". Exigência idêntica foi feita na Paraíba por alguns que fazem parte da Polícia Civil, numa demonstração exagerada de vaidade e soberba acima do compromisso com a eficiência na Segurança Pública. A Lei é questionada no Supremo Tribunal Federal por meio de três Ações Diretas de Inconstitucionalidade - ADI. Uma proposta pela Procuradoria Geral da República, outra pela Confederação Brasileira de Trabalhadores Policiais Civis - COBRAPOL e ACEL.
NA ADI 5073, proposta pela COBRAPOL em ampla parceria com a Fenapef, o Procurador Geral da República, Rodrigo Janot já se manifestou pela inconstitucionalidade do artigo 3º da Lei, que fala exatamente da exigência do tratamento. A ação foi distribuída no dia 24/08/2015. (com Aline Lins)

Presidente do TJ não colocará regulamentação de contratação temporários em votação no Pleno e vai aguardar CNJ decidir sobre legalidade

Presidente do TJPB vai aguardar CNJ decidir sobre legalidade de contratação de temporários
O presidente do Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB), desembargador Marcos Cavalcanti, garantiu nesta segunda-feira (31) que não colocará o projeto que regulamenta a contratação de servidores temporários em votação no Pleno antes de receber um parecer do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) sobre o assunto. A decisão foi anunciada durante reunião com as categorias representativas dos servidores e foi bem aceita pelos líderes classistas.
"Sobre o assunto, existe uma ação no Conselho Nacional de Justiça. De forma prudente, e sempre agi com prudência, decidi retirar o projeto de pauta para aguardar um posicionamento do CNJ sobre a legalidade do projeto. Se o Conselho disser que é ilegal, não se discute mais o projeto. Mas, se o CJN disser que é legal, não titubearei em colocar a matéria para ser votada no Pleno", afirmou o desembargador.
Dando seguimento à política de valorização do servidor do Poder Judiciário estadual, o presidente do TJPB recebeu os líderes classistas das cinco entidades sindicais e associativas que representam as categorias do Poder Judiciário estadual. Durante o encontro, foi aberto o diálogo entre as partes para a discussão dos principais pleitos dos servidores, a exemplo do reajuste salarial para o ano de 2016. Ao término do encontro, foi definida a realização de uma nova reunião, agendada para o próximo dia 8 de setembro.
O presidente Marcos Cavalcanti, após receber a pauta de reivindicações, informou que vai submeter os pleitos às diretorias do tribunal para receber dos respectivos diretores um parecer técnico, como forma de poder responder em tempo hábil as solicitações das categorias, a exemplo do que fez com a pauta que recebeu recentemente dos magistrados, entregue pela diretoria da Associação dos Magistrados da Paraíba (AMPB).
"Assim como ocorreu com os magistrados, recebi nesta manhã os presidentes de sindicatos e associações que representam as categorias de servidores do Poder Judiciário estadual. Sobre a pauta de reivindicações, irei encaminhar a mesma às diretorias do tribunal para, de acordo com os pareceres técnicos, saber em que ponto ou pontos poderemos atendê-los, dentro, é claro, das limitações financeiras e orçamentária do tribunal", assegurou Marcos Cavalcanti. O TJPB deve fechar seu orçamento até o dia 10 de setembro.
Participaram da reunião os seguintes líderes classistas: Amarílio Leite, presidente da Associação dos Servidores da Secretaria do TJPB (ASSTJE); João Ramalho, do Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário da Paraíba (SINJEP); Benedito Fonseca, do Sindicato dos Oficiais de Justiça (SINDOJUS); Roberto Bastos, da Associação dos Oficiais de Justiça (AOJEP); e Camilo Amaral, da Associação dos Técnicos, Auxiliares e e Analistas Judiciários (ASTJ-PB).

Eleição na OAB-PB: Após negociar cargos, Caius Marcellus volta atrás e anuncia apoio a Paulo Maia

E a eleição para presidente da Ordem dos Advogados do Brasil – seccional Paraíba, vai ganhando contornos de eleição majoritária com negociação de cargos e tudo mais. Está quase idêntica às costumeiras campanhas da política partidária baseada na negociação de cargos e toma lá, dá cá.
Principal candidato da oposição na eleição passada, o advogado Caius Marcellus, já esteve envolvido em notícias de adesão a Situação capitaneada pelo advogado Carlos Frederico, assim como em acordo com o candidato Carlos Fábio, que até bem pouco tempo fazia parte da gestão de Odon Bezerra, atual presidente. Mas, depois de não ter espaço na chapa da situação, Caius Marcellus, que foi derrotado na eleição passada, deve mesmo anunciar nesta segunda-feira seu apoio ao candidato Paulo Maia e Silva.
O fato é que o ‘pedido’ de Caius para emprestar seu apoio, seja para Carlos Frederico, para Carlos Fábio ou até mesmo para Paulo Maia, foi considerado alta demais, e o fato de poder estar negociando com os três candidatos, deixou grande parte de seus seguidores chateados e muitos resolveram seguir seus próprios caminhos, sem esperar a definição do ‘líder’. Ou seja, seja qual for o caminho a ser escolhido por Caius, grande parte de seus eleitores não o seguirão mais.
Carlos Fábio recusou aceitar a proposta de Caius Marcellus e Paulo Maia até fez um jogo duro, mas segundo informações de bastidores, temendo perder a polarização com Carlos Frederico, candidato a situação e a preço de hoje, franco favorito, está prestes a ceder e conceder 13 cargos na chapa. Caius ainda havia pedido o afastamento de Assis Camelo [coordenador da campanha de Paulo Maia] e substituição do nome de Delosmar Mendonça, como Conselheiro Federal.
Isso mesmo, Caius reivindica, além do cargo de Conselheiro Federal para ele mesmo, mais 12 cargos sendo: Suplente - Leandro Trajano; Tesoureiro – Waldomiro; Presidente da Caixa - Erick Macedo; Secretário Geral da Caixa -Hilton Maia; Conselheiros Seccionais - Alison Fortuna e Wilson Moraes; e mais 6 conselheiros.

Caius também faz concessões
E nesse processo, não foi só o candidato Paulo Maia que fez concessões. Caius também fez e a principal delas foi passar por cima dos ataques que recebeu do Staff do oposicionista, capitaneados pelo advogado Assis Almeida (coordenador de campanha de Paulo Maia) quando surgiu a informação de adesão de Caius a situação.
Caius chegou a pedir a cabeça de Assis para aderir, mas vai ter que conviver com o ele, se realmente anunciar apoio a Paulo Maia. Apesar de tudo isso, Caius Marcellus ainda pode ficar neutro na campanha, numa tentativa de tentar reverter o arranhão na sua imagem diante de todo esse imbróglio. (com Marcos Weric)

Oposição em Serra Grande recebe adesões e deflagra movimentos para a sucessão municipal do ano que vem

Assim como nos demais municípios da região, Serra Grande deflagrou os movimentos políticos visando a sucessão municipal de 2016. As oposições naquele município se reuniu neste domingo (30) na residência de Zé Gordinho, localizada no Sítio Aguiar, com intuito de fortalecer o diálogo, unindo e ampliando as bases do bloco para o embate vindouro. 
O grupo formado por vereadores Sargento Anchieta, Novo e Chico Velho e lideranças que apoiavam a atual administração, a exemplo do empresário Chiquinho Alexandre, Ronaldo Moura (Presidente do PSB local), empresário Leomarques, Engenheiro Dr. Zuzú, empresário Nem Cesário, pré-candidatos a vereador Neném de Zuzú e Antônio Sêbo, dentre outros, está recebendo adesões de populares e segue crescendo e se fortalecendo. Esses encontros políticos devem acontecer com frequência pelo grupo oposicionista com o objetivo de ouvir o povo, discutir ideias e propostas para cada localidade, visando o futuro político e o desenvolvimento de Serra Grande.
"Nós somos hoje um grupo bastante expressivo e que vem para realmente trazer uma história nova, um novo pensamento para Serra Grande, diagnosticando a necessidade de uma oposição forte e unida para trazer um novo momento na história desta cidade nos reunindo cada vez mais para que possamos apresentar a população serra-grandense um projeto que de fato venha mudar a nossa querida cidade. Então esse é o objetivo, trocar ideias, ouvir cada partido e ouvir acima de tudo a população, para que possamos levar um projeto seguindo o anseio deste povo", disse Anchieta.
"Apesar de todas as dificuldades enfrentadas por nós vereadores sabemos que tanto o grupo quanto essas pessoas que nos acompanham são as pessoas que querem o bem e que realmente amam e querem de fato o desenvolvimento de Serra Grande. Nós vamos continuar nossa luta, vamos estar unidos nesta eleição para trazer de volta a dignidade, o respeito, o trabalho e o desenvolvimento para esse município que se encontra em uma total ditadura", frisou.
O vereador lembra que o grupo conta com o apoio do deputado estadual Jeová Campos, do presidente estadual do PSB e suplente de deputado federal Edvaldo Rosas e com o apoio  do governador Ricardo Coutinho.

domingo, 30 de agosto de 2015

Ricardo Pinto pontua atual gestão como 'desastrosa' e diz que em 2017 servidores terão "suas perdas repostas"; "As famílias de bem vão se unir pra livrar Itaporanga das atrocidades cometida por um governo insano", declarou.

Desempenhando um dos mandatos mais preparados e eloquentes na atual legislatura da Câmara Municipal de Itaporanga, o vereador Ricardo Pinto (PSDB) se destaca pela forma coesa com os temas ali debatidos. Ele tem apresentado críticas contundente a atual gestão municipal mostrando erros, irregularidades e desvios, que ao seu entender, colocam o prefeito Audiberg Alves num contraditório explicito quando exposto a opinião pública.
Na última sessão, Ricardo fez uma breve explanação da missão que vereadores receberam do povo, que é fiscalizar os atos da administração pública. E disse que esse dever não pode ser ser deixado de lado. Lamentou o 'desrespeito' para com o povo itaporanguense pelas práticas repudiáveis da atual gestão. Lembrou também a 'descortesia' para com o poder legislativo por não ter recebido do executivo nenhuma resposta sobre qualquer requerimento ali aprovado.
"A população de Itaporanga vive hoje dias de agonia, com medo, reza e ora a cada dia para a chegada de um novo governo municipal porque nós já sabemos como é este. Vergonhoso. Persegue pessoas que não compactuam com ele. Funcionários são destratados e desrespeitados. Em todos os recantos do município vemos gente apontando essa gestão como um desastre jamais visto. O povo não suporta mais tanta atrocidade praticada por uma gestão carcomida, atrasada e perversa", declarou o vereador.
Ricardo cobrou da prefeitura explicação para ofício apontando o exagero de 4.600 exames de ultra-sonografia realizados ano passado, pela secretaria de saúde. "Não se admite uma coisa escandalosa como essa, pois ao fim do seu governo terá sido feito mais de 18.000 exames de ultra-som. Quem acredita que eles foram feitos? É inadmissível uma atrocidade como a que este prefeito tem feito com a população. Ele vai ter de prestar contas ao povo dos escândalos que existe em sua gestão e o povo vai dar-lhe o troco na hora certa", pontuou.
Relatando alguns casos, para ele reprováveis, produzido recentemente pela a atual gestão, Ricardo Pinto disse que o atual prefeito tem empreendido uma perseguição implacável ao servidor público com a retirada de garantias e direitos impostos de maneira 'totalitária' através do PCCR enviado pelo executivo. "Direitos e benefícios conquistados pelos servidores foram retirados de maneira perversa e autoritária", disse. Completou sua fala prometendo que os servidores terão esses direitos repostos a partir de 2017.
"Quero dizer aos servidores que em 2017 suas perdas serão repostas. Serão recuperados tudo o que foi retirado, como, a licença maternidade, dentre outros benefícios. Vamos virar essa página negra que enluta Itaporanga, desde janeiro de 2013. As famílias de bem desta cidade vão se unir para defendê-la da atrocidade cometida por um governo insano", frisou Ricardo Pinto.

Recriação da CPMF tem tudo para virar o Fiat Elba da presidente Dilma Rousseff...

Que a presidente Dilma Rousseff (PT) entrou em uma bolha desde que ganhou as eleições, no ano passado, não é surpresa para ninguém. Mas essa proposta de recriar a antiga CPMF, o nada saudoso imposto do cheque, parece prova inequívoca disso. O projeto, que ainda não tomou forma, apesar de já existir percentual para ser cobrado sobre as movimentações financeiras (0,38%), tem tudo para levar o governo para o subsolo.
O tema criação do novo imposto foi apresentado nesta sexta-feira (28) para os governadores do Nordeste, aos quais Dilma falou sobre a necessidade de se criar novas fontes de financiamento. A proposta soa como música para os ouvidos dos gestores, preocupados com a falta de recursos para financiar a saúde. O governador Ricardo Coutinho (PSB) não cansa de falar que o custeio mensal passou de R$ 13 milhões para R$ 55 milhões e cobrar ajuda.
O problema é que novamente a presidente busca opiniões e apoios de quem está disposto a compartilhar com o que ela pensa. Mas é bom que se diga, a guerra para aprovar um novo imposto será travada na Câmara dos Deputados e no Senado, onde Eduardo Cunha e Renan Calheiros, respectivamente, já se posicionaram contra. Dilma não tem o apoio do Congresso e não tem do vice, Michel Temer, todos do PMDB.
A presidente também não calcula o impacto negativo que a medida terá à sua popularidade. A população, não apenas os oposicionistas, não querem nem ouvir falar de novos impostos. A popularidade da gestora, que não ultrapassa a casa dos 7%, segundo o Datafolha, deve cair ainda mais com o embate. Se a presidente não pregasse apenas para catequizados, saberia que ninguém quer ser convidado a pagar pela corrupção e pela incompetência do governo.
Para ser mais exato, ao invés de elevar os impostos, funcionaria mais como apelo social reduzir os gastos do governo, torná-lo mais transparente e menos corrupto. Conversei nesta semana com o deputado federal Efraim Filho (DEM) e, literalmente, ficou claro que a oposição no Congresso vai usar a criação do novo imposto para “sangrar” ainda mais a já combalida popularidade da presidente, que enfrenta processos no TSE e corre risco na Câmara.
Com a popularidade melhor do que a de Dilma, o ex-presidente Fernando Collor (AL), hoje senador pelo PTB, foi alvo de impeachment. O único crime comprovado contra ele, na época, foi o recebimento de um Fiat Elba por vias ilegais. Se o Petrolão não implicar a presidente, como quer a oposição, o novo “imposto do cheque” poderá ocupar esse papel. E dessa, com a popularidade também em baixa, nem o ex-presidente Lula conseguirá salvar a Dilma Rousseff. (com Suetoni Souto Maior)

Depois de 15 anos, ex-prefeitos Dorgival Nitão e Aldeci Mangueira reatam aliança para fortalecer a oposição contra o bloco da situação liderada pela prefeita Tânia Nitão - filha de Dorgival...

Definições visando a disputa eleitoral de 2016 também começam a ocorrer em Santana de Mangueira. Depois de mais de 15 anos, os ex-prefeito Dorgival Nitão e Aldeci Mangueira reatam as 'pazes' em seus respectivos grupos políticos e selam união para o embate eleitoral vindouro. O reencontro das duas lideranças políticas se deu durante reunião, realizada ontem, com demais representantes das oposicionistas no município, à exemplo do vereador Cion (PSDB).
Com as oposições unida uma chapa forte será formada para o enfrentamento com o candidato da situação. A atual prefeita Tânia Nitão (PTB), por sinal filha do ex-prefeito Dorgival, sentiu o baque. Ela não pode concorrer por estar no segundo mandato e nem pode ter o esposo Nerival, como opção do grupo por impedimento legal. Nesse hiato, soubemos que há uma preparação do nome de um cunhado de Tânia, casado com a secretária de Saúde, Nerivânia, para ser o candidato da situação.
 
É uma perda considerável para a situação, a passagem do ex-prefeito Dorgival pro bloco de oposição. Informações dão conta de que sua esposa Beatriz pode ser a companheira de chapa do nome a ser ungido pelo tucanato local como candidato das oposições. Uma chapa bastante forte na busca pela retomada do poder. 

Investigado, arcebispo da Paraíba dom Aldo tem poderes suspensos pelo Vaticano

Pode celebrar missa e casamento, mas não pode ordenar padres e diáconos. É com essa limitação que o arcebispo dom Aldo Pagotto continua à frente da Arquidiocese da Paraíba, onde chegou no ano de 2004. Quem revela essa restrição é um grupo de padres, que pediu o anonimato para esmiuçar o que acontece nos bastidores da Igreja Católica na Paraíba. Dom Aldo estaria proibido de ordenar presbíteros e diáconos, desde o início deste ano, por determinação do Vaticano. 
A crise no clero da Paraíba não se instalou da noite para o dia. Segundo um padre que não quis se identificar, a insatisfação com o arcebispo foi crescendo ao longo dos anos. O ápice se deu em 2013, quando ocorreu uma visita canônica, ocasião na qual um representante do Vaticano veio a João Pessoa com a missão de ouvir os religiosos sobre a realidade vivida na Arquidiocese da Paraíba. Ao todo, 26 padres prestaram depoimentos contrários à conduta de Pagotto. 
A visita canônica ou visita apostólica é uma iniciativa da Santa Sé, que prevê o envio de um representante – visitador apostólico – para avaliar um instituto eclesiástico, como uma diocese. No caso da Paraíba, o visitador apostólico foi o então arcebispo de Garanhuns (PE), dom Fernando Guimarães, hoje arcebispo da Diocese Militar em Brasília.
Um relatório foi feito e se transformou em um processo que tramita na alta cúpula da Igreja. No início deste ano, segundo o grupo de padres, dom Aldo foi a Roma prestar esclarecimentos sobre as investigações envolvendo seu nome. A expectativa, de acordo com o grupo é de que o Vaticano emita um parecer sobre a situação até novembro próximo, que pode ser, inclusive, a saída de dom Aldo. 
A reportagem procurou a Nunciatura Apostólica, em Brasília, onde foi dito que o órgão não presta informações sobre nenhum processo, independentemente de sua natureza. A Nunciatura, que representa o Vaticano no Brasil, recomendou procurar a Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), que, por sua vez, não enviou resposta ao que foi solicitado. 
As reclamações são muitas, mas o pedido dos religiosos é claro: eles querem a saída do arcebispo. A principal queixa contra Pagotto é a falta de diálogo e a tomada de decisões de forma unilateral. “Ele não ouve ninguém, não consulta quem deve ser consultado. É um bispo que se considera dono da Igreja”, reclama um dos padres. Nem mesmo o Conselho Presbiteral participaria das decisões do arcebispo, segundo o grupo. 
Suspenso de ordenar, dom Aldo tenta se defender do que classifica de 'denúncias infundadas'. A Arquidiocese da Paraíba rebate a informação e diz que isso não existe. Contudo, revela que não há previsão de nova ordenação. A decisão de ordenar presbíteros e diáconos é exclusiva do bispo, segundo os regulamentos da Igreja Católica. Em outras palavras: é o bispo quem decide quando deve ordenar novos padres e diáconos, quando achar que eles estão prontos para isso, sem ter que se alongar nas explicações. A arquidiocese pede provas em relação às denúncias. 
Procurado pela reportagem para dar sua versão, o arcebispo limitou-se a dizer a seguinte frase:"Isso de novo? É tudo calúnia". Depois disso, todas as respostas foram dadas pela assessoria de imprensa da Arquidiocese da Paraíba. (com Valéria Sinésio / JPB)

Câmara de Diamante mantém parecer do TCE pela reprovação das contas de 2012 e ex-prefeito Hércules Mangueira fica inelegível por oito anos

A Câmara Municipal de Diamante, durante sessão neste sábado (29), manteve parecer do Tribunal de Contas do Estado (TCE-PB) que sugeriu a rejeição da prestação de contas do exercício financeiro do ano de 2012 da Prefeitura Municipal de Diamante, Gestão Hércules Mangueira (PMDB). Com isso, o ex-prefeito está inelegível por um prazo de 08 (oito) anos.
Para a derrubada do parecer era preciso dois terços dos votos, ou seja, seis votos o que não aconteceu. O placar da votação foi de quatro votos favoráveis ao parecer dados pelos vereadores Alan Deivid, Edivan, Juciê e Venâncio; e de quatro votos contrários dados pelos vereadores Coronel Fonseca [presidente da Casa], Douglas Franco, Manoelzinho e Detim Marrocos.
A surpresa para o ex-prefeito Hércules, que participou da sessão e se defendeu na tribuna, ficou por conta da ausência do vereador Pipi, que faz parte da base de sustentação da atual prefeita Marcília Mangueira (PMDB) - escolhida como candidata e apoiada pelo ex-prefeito nas eleições de 2012. Um pequeno tumulto foi registrado durante a votação e estendeu-se após o término da sessão.
Em sua defesa, o ex-prefeito fez um relato de ações e projetos feitos durante sua gestão em Diamante e disse que o município só passou a ter "valor" de sua gestão em diante. Ele disse que apesar de estar defendendo o legado de seu governo reconheceu que já estava condenado pelo plenário da câmara. "Fiz tudo pelo povo amigo e pobre de Diamante. Não tirei um centavo da prefeitura que não fosse pra ajudar o povo", afirmou.
A oposição comemorou a inelegibilidade do ex-gestor. Vereadores e correligionários se dirigiram até a residência do ex-prefeito Odoniel Mangueira (PSDB), líder das oposições, para reafirmar sua disposição de lutar pela retomada do poder local. Nas eleições passadas dona Carmelita Mangueira, esposa do Dr. Odoniel, perdeu por meros 50 votos. E no ano que vem a oposição vai contudo pra cima da atual prefeita Marcília que enfrenta enorme desgaste e insatisfação popular.
 

sábado, 29 de agosto de 2015

Jovens se passam por clientes e acabam presos ao tentar furtar objetos de motel

A Polícia Militar da cidade de Piancó conseguiu prender por volta das 2:30 horas da madrugada desta sexta-feira (28), José Manoel Evangelista da Silva, 18 anos de idade, Thiago Lacerda Costa, 19 anos de idade e João Paulo Leite de Souza também de 19. O trio é acusado de se passar por clientes e furtar um frigobar de um motel “Paraíso Motel”, na cidade de Piancó.
A PM foi acionada pelo funcionário que percebeu uma movimentação estranha no interior do local. O funcionário informou ainda que, um dos acusados locou um dos apartamentos, no entanto, desconfiou das atitudes do hospede. Em seguida resolveu inspecionar a área externa e se deparou com frigobar em cima do muro do motel. Ele acionou o alarme e chamou os policiais.
Após a prisão, os causados foram encaminhados para a delegacia de polícia civil de Piancó. (com ValeNewsPB)

Em reunião com líderes das oposições de Itaporanga, ex-prefeito Djaci Brasileiro anuncia que não será candidato e que vai apoiar chapa a ser formada pelo grupo

À cerca de um ano para a reta final das eleições municipais vindoura líderes que compõe as oposições no município de Itaporanga reuniram-se na noite desta sexta-feira (28) e deram o primeiro passo para a construção do projeto político/administrativo que será disponibilizado aos itaporanguenses como alternativa ao atual governo Audiberg Alves (PTB). Dessa reunião a decisão mais destacada foi o anúncio feito aos presentes, pelo ex-deputado e ex-prefeito Djaci Brasileiro (PSDB) de que não será candidato e que irá apoiar o nome que melhor estiver colocado nas pesquisas que serão feitas daqui pra frente.
Essa foi a primeira reunião das oposições visando a disputa eleitoral do ano que vem. Logo após o anúncio feito pelo ex-prefeito ficou decidido que serão trabalhados alguns nomes dos grupos que fazem a oposição, o que será feito a partir de outubro próximo. "Não serei mais candidato porque acho que Itaporanga precisa de gente nova, sangue novo, e estarei trabalhando por esse nome que será escolhido entre vocês depois das pesquisas a serem feitas para saber a opinião do povo. Vou trabalhar como se fosse pra mim porque o nosso objetivo é um só: defender Itaporanga sempre", afirmou Djaci.
Com isso, acaba o rame-rame que corria nas rodas políticas sobre uma possível candidatura do ex-prefeito. Com sua decisão de não ser candidato as oposições irão trabalhar nomes que já surgem dentro dos grupos políticos, tendo a união como mola mestra. Ficou definido que a chapa oposicionista, candidato a prefeito e a vice-prefeito, sairá desses grupos.
 
Além do ex-prefeito Djaci Brasileiro, estavam presentes os vereadores Ricardo Pinto, Nenèm de Adailton [atual presidente da câmara], Jacklino Porcino, João Guimarães e Ivanilto Palmeira; a vereadora Izabelle Mendes está viajando, mas mantém-se coesa com as oposições; presença também do ex-vice-prefeito Nosman Barreiro; o ex-vereador Zé Porcino; o médico Tarciano Carnaúba mesmo de plantão na UPA-Piancó ligou para reafirmar sua disposição de construir a união e chapa das oposições; presença ainda do empresário Rangel Guimarães; do empresário Neném de Jeová; dentre outros dirigentes de partidos, empresários e demais líderes políticos.
Nas eleições de 2012, Djaci perdeu para o atual prefeito Audiberg por uma diferença de apenas 192 votos. O candidato a ser ungido pelas oposições vai pro embate contra o prefeito, que deve disputar a reeleição.

Itaporanga: Vereadores adquire equipamentos e conclui poço pra atender famílias

Cumprindo desafio feito no início da semana, os vereadores Ivanilto Palmeira e Neném de Adailton providenciaram a conclusão do poço artesiano, localizado entre o Loteamento Balduíno de Carvalho e a Vila Mocó, para atender famílias do conjunto habitacional do programa Minha Casa, Minha Vida. O poço foi perfurado pela prefeitura cerca de cinco meses atrás, porém, desde então faltava a sua conclusão para que as famílias pudesse ter águas em suas torneiras.
Em verdade, as próprias famílias junto com os dois vereadores resolveram concluir a obra e não continuar a merce da vontade oficial. "Não podíamos continuar de braços cruzados vendo o povo sofrendo, com sede, e o prefeito negando-se a cumprir seu dever. Então, resolver concluir a obra", disse o vereador Ivanilto. A bomba de captação de água e demais material para instalação da tubulação foi comprado pelos vereadores, com recursos do próprio bolso.
"É desumano o poder público ficar brincando com o sofrimento do povo carente, que não tem ajudar nenhum para amenizar seu sofrimento com a falta de água. Em quase três anos de governo, o atual prefeito não fez nada para melhorar a qualidade de vida da população. Pelo contrário, tem feito é muita maldade com o povo itaporanguense. Isso é uma vergonha", diz Neném.

Paraibano da cidade de Catingueira participa de desafio em rede nacional...

A Rede Record de Televisão, através do programa “Balanço Geral”, exibiu na tarde desta sexta-feira (28) em rede nacional uma reportagem especial, mostrando um desafio diferente. O programa convidou um pizzaiolo, um sushiman e um churrasqueiro para poderem apreciar um rodízio diferente do que eles estão acostumados. Eles precisavam adivinhar qual o tipo de rodízio que estavam apreciando.
A novidade ficou por conta do paraibano da cidade de Catingueira que participou da reportagem. José Félix, que trabalha na cidade de São Paulo como sushiman, aceitou o desafio do repórter Giuliano Marcos. A reportagem começou a ser mostrada no restaurante Sushi DaMoka, local onde José Félix trabalha. O repórter abordou a gerente Camila Pires, também da cidade de Catingueira, e perguntou se ela liberada o sushiman para participar do desafio.
Em seguida, após a liberação, José se dirigiu até o local do desafio para apreciar “um rodízio diferente”. A reportagem exibida na TV teve uma maior duração do que a do Portal R7, local onde se encontra hospedado o vídeo. Está não foi a primeira vez que o restaurante Sushi DaMoka foi escolhido por uma equipe de televisão para uma reportagem. 
Outro episódio que encheu de orgulho os dois sócios do restaurante foi uma reportagem feita pelo “Jornal da Globo” dentro do restaurante. O telejornal global acabou escolhendo o ambiente do Sushi DaMoka para realização de algumas entrevistas sobre um tema especifico abordado na matéria. (com CatingueiraOnline)

sexta-feira, 28 de agosto de 2015

Itaporanguense, que é professor da UFSM, participa de congresso de geomática assessorando órgão da ONU

O professor Manoel de Araújo Sousa Júnior (foto), do Departamento de Engenharia Rural da UFSM, esteve na Colômbia para participar da Semana Internacional de Geomática, que ocorreu de 12 a 14 de agosto, em Bogotá. Natural de Itaporanga (PB), ele participou do congresso na qualidade de assessor da UN-Spider – plataforma da Organização das Nações Unidas (ONU) que usa informações satélites visando à gestão de desastres e resposta de emergência.
Promovido pelo Instituto Geográfico Agustín Codazzi, órgão do governo colombiano, o evento teve como objetivo a discussão de metodologias para o monitoramento da seca na América Central e Caribe. Em sua palestra, o professor Manoel apresentou as aplicações práticas do projeto "Monitoramento de Estiagem na Região Sul do Brasil Utilizando Dados Evi/Modis", o qual foi desenvolvido na UFSM. (com Ascom)
Leia também: Professor de Doutorado em faculdade do RS, Júnior de Elman diz no PB Notícias que falta à Itaporanga definir qual a sua prioridade...

Justiça Eleitoral convoca eleitores da 33ª ZE de Itaporanga para recadastramento

O juiz eleitoral da 33ª Zona de Itaporanga convoca os eleitores dos municípios de Itaporanga [sede], Boa Ventura, Curral Velho, Diamante, Pedra Branca, São José de Caiana e Serra Grande, a comparecerem ao Cartório Eleitoral em Itaporanga para fazer o recadastramento biométrico, que teve início em julho.
Quem não se cadastrar terá seu título eleitoral cancelado e, consequentemente, não poderá votar nas eleições municipais do ano que vem. Para se cadastrar, o eleitor precisa levar ao cartório apenas cópias de um comprovante de residência e da identidade. Por dia são disponibilizadas 80 [oitenta] fichas e o atendimento acontece de segunda à sexta-feira, das 7h às 14h.
Na próxima eleição, o eleitor da microrregião de Itaporanga será identificado pelo sistema digital antes de ir para a cabine de votação. O objetivo é deixar o pleito ainda mais seguro, evitando fraudes, como, por exemplo, um eleitor votar no lugar do outro.

Ex-primeira-dama de Itaporanga poderá disputar Prefeitura local, ano que vem...

Andréa Porcino, ex-primeira-dama de Itaporanga, a 429 Km de João Pessoa, poderá disputar a Prefeitura do município, nas Eleição do ano que vem, pelo que ela chama de ‘convocação de parentes e amigos’, para que isso se materialize. Atualmente filiada ao PDT, e dizendo-se de ideologia e prática brizolista, ela diz que o falecimento do ex-marido, o sindicalista e ex-prefeito Antônio Porcino, em nada alterou seu relacionamento com a família do mesmo, e nem mesmo interrompeu a relação de amizades com que se afirmou na política itaporanguense, durante cerca de quase 20 anos.
Um dos principais mentores da ideia, segundo ela, é o sindicalista paraibano José Porcino Sobrinho, mais conhecido como Neto Porcino, que é presidente do Sindicato dos frentistas da Paraíba, e irmão do saudoso Antônio Porcino. Ela adianta que, em razão de especulações desse projeto, já vem recebendo convites, com promessas de apoio político e eleitoral, de algumas das mais expressivas lideranças da Paraíba, a exemplo do senador José Maranhão (PMDB) e do ex-senador Wilson Santiago (PTB), ambos, por sinal, eram grandes amigos de seu ex-marido.
Além destes, Andréa recorda o tempo em que Antônio Porcino fora grande amigo do presidente nacional do PDT, o ex-ministro Carlos Luppi, de intensa convivência com os movimentos sindicais do Brasil, e ainda adianta que mantém relação de muita cordialidade com todos os dirigentes das entidades sindicais que o ex-marido fundou – e presidiu -, ao longo de décadas, no estado de São Paulo, a partir da Capital.
Apesar de tudo isso, Andrea Porcino não se diz ainda decidida a entrar na disputa. Ela – que é suplente de vereadora em uma cidade do interior de São Paulo (Itupeva, sua terra natal) – diz entender que um projeto dessa monta tem que ser bem discutido – e maturado – por quem se mostra interessado, verdadeiramente, do desenvolvimento, pleno, do município de Itaporanga. “Vamos esperar, um pouco, para ver no que dará tudo isso”, pondera ela.

quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Governo estuda recriar CPMF e dividir com estados e municípios numa estratégia para driblar resistência do Congresso

Pressionado pela queda na arrecadação e pela necessidade de fechar o projeto de Orçamento de 2016 com superávit, o governo estuda a volta da CPMF. Ciente de que o tributo enfrenta grande resistência no Congresso, a equipe econômica estuda uma forma de torná-lo palatável e uma alternativa em discussão é a partilha com estados e municípios. Os técnicos avaliam que a volta da contribuição seria uma fonte importante de receitas num momento de dificuldades e ainda ajudaria no trabalho de controle e fiscalização da Receita Federal.
— A CPMF é um tributo muito eficiente, tanto do ponto de vista arrecadatório, quanto do ponto de vista de fiscalização — destacou um técnico do governo. As discussões em torno do projeto de lei orçamentária de 2016, que será encaminhado ao Congresso na próxima segunda-feira, acentuaram as divergências no governo. De um lado, o Ministério da Fazenda defende que a proposta venha com um corte significativo nas despesas, tanto as discricionárias quanto os gastos obrigatórios, embora estes dependam de lei para serem cortados.
Caso isso não ocorra, a equipe do ministro Joaquim Levy avalia que será preciso fazer um forte aumento de impostos. Do outro lado, os demais ministros reclamam da falta de recursos em 2015 e temem que cortes mais profundos em 2016 aprofundem a crise na economia. No próximo ano, a meta de superávit primário (economia para o pagamento de juros da dívida pública) é de 0,7% do Produto Interno Bruto (PIB, soma de bens e serviços produzidos no país), bem maior que a de 0,15% de 2015, que dificilmente será cumprida. (com O Globo)

quarta-feira, 26 de agosto de 2015

MPPB divulga resultado das provas do concurso para servidores da instituição...

O Ministério Público da Paraíba (MPPB) divulgou, na tarde desta quarta-feira, o resultado preliminar das provas objetivas do concurso cujas prova foram aplicadas no último dia 19 de julho. Os candidatos têm o prazo de sete dias para interpor recursos a contar da data da publicação do edital.

Clique aqui para acessar.

As provas do concurso foram aplicadas no último dia 19 de julho pela Fundação Carlos Chagas nas cidades de João Pessoa, Cabedelo e Campina Grande. O concurso oferece 105 vagas para cargos de técnico ministerial (que exigem nível médio completo) e analista ministerial (nível superior), além de cadastro reserva. As remunerações variam de R$ 3,3 mil a R$ 4,9 mil. Ocorreram quase 50 mil inscrições para o certame.
No total, o concurso teve uma abstenção de 27,94%. Pela manhã, quando foram aplicadas as provas para os candidatos aos cargos de nível médio, a abstenção foi de 26,95%. Já durante à tarde, quando fizeram as provas os candidatos aos cargos de nível superior, a abstenção foi de 28,74%.
O concurso registrou 49.361 inscritos. O número de inscritos torna o concurso o mais procurado da região nordeste, levando em consideração os que foram feitos pela FCC desde o ano de 2010. Para o cargo de técnico ministerial – sem especialidade foram efetivadas mais de 34 mil inscrições.

Câmara de Emas aprova convocação de secretário e empresa contratada pela prefeitura para gerenciamento de resíduos sólidos

A Câmara Municipal de Emas aprovou requerimento de autoria do Vereador Jr. Rufino objetivando a convocação do Secretário de Administração Eraldo Morais e de representante (s) da Seleta Gerenciamento de Resíduos Sólidos, empresa responsável pelo Gerenciamento Integrado dos Resíduos Sólidos no município, para comparecimento na reunião ordinária do próximo sábado, 29 de Agosto de 2015, no Plenário José Romeu da Silva, da Casa Manoel Dias Neto.
Sob a justificativa de esclarecimentos sobre a execução da Política Municipal dos Resíduos Sólidos, o requerimento foi aprovado pela unanimidade dos vereadores presentes. O Vereador Jr. Rufino aponta que mais de ½ milhão de reais já foram investidos nessa política pública desde o início do governo Madruga, mais precisamente, R$ 549.996,04 – Arredondados, quinhentos e cinquenta mil reais.
Espera-se o comparecimento dos gestores desse plano, da apresentação de um diagnóstico detalhado da execução dessa política pública, de respostas às questões pertinentes aos princípios da transparência e eficiência do serviço público, da sociedade civil organizada, e, sobretudo, da participação popular, pois essa última, “pode, em querendo o Sr. Presidente da Câmara, com o apoio soberano do plenário, configurar a conversão de sessão ordinária em audiência pública”, uma vez que, a população é Sujeito Passivo da Política Pública Municipal de Resíduos Sólidos,  tornando necessária, estar Sujeito Ativo, posto que, o gerenciamento tem origem nos resíduos coletados a partir das residências das pessoas.
"Com o olhar de que se pode avançar na execução dessa política pública, convoco a gestão a tratar esse plano de forma integralizada e com a responsabilidade ambiental que se espera!", disse o vereador.