domingo, 26 de junho de 2016

Que Safadão que nada; atração dos festejos juninos em Patos foi Daniella Cunha...

dani-cunha
A principal atração do São João de Patos não foi Wesley Safadão. No entanto, acertou que mencionou o nome de Daniella Cunha, convidada de honra dos “Motta”, da prefeita Francisca, do deputado federal Hugo e do deputado estadual Nabor Wanderley. Ela ganhou destaque durante a abertura das festividades por ser filha do réu Eduardo Cunha (PMDB-RJ), encrencado com o propinoduto da Petrobras e outras “cositas” mais.
Daniella está sob investigação, também encrencada como pai. Pior: está nas mãos do juiz federal Sérgio Moro, um risco para qualquer cidadão ou cidadã presente na “Republica de Curitiba”. Ao contrário, por causa do foro privilegiado o presidente afastado da Câmara está com o seu caso sob a responsabilidade do Supremo Tribunal Federal (STF).
Não é a primeira vez que Daniella passa as festividades juninas em Patos, um dos melhores do gênero na Paraíba. Debaixo do guarda-chuvas dos “Mottas” tem sido uma personalidade já conhecidas dos patoenses. Durante um bom período Daniella prestou serviço para o deputado Hugo Motta, trabalhando no marketing do parlamentar. Ele é neto da prefeita Chica Motta.
Na abertura do São João da cidade, Daniella Cunha fez vários registros fotográficos ao lado de personalidades de Patos, entre os quais jornalistas e gente da sociedade local. Fez questão de publicá-las nas redes sociais, a exemplo da foto acima. Ela está na mira da operação Lava Jato por ter sido beneficiada com despesas pessoais num cartão de crédito ligado à conta na Suíça.
Ela esteve também em Campina Grande curtindo o 'Maior São João do Mundo' e ficou hospedada na casa do deputado federal Aguinaldo Ribeiro (PP), mais cotado para ser o novo presidente da Câmara.
Além do pai ter se tornado réu por duas vezes consecutivas, a mãe e jornalista Cláudia Cruz também é ré no caso, a partir da decisão de Sérgio Moro. Enquanto o “bicho” não pegar, Daniella Cunha segue com a brincadeira e não vai esquecer jamais do São João. Por isso, Wesley Safadão na frente da Daniella Cunha passou desapercebido da mídia local. (com Marcone Ferreira)

sexta-feira, 24 de junho de 2016

Não escapou nada: O PT desviou até centavos dos empréstimos consignados para aposentados e servidores públicos que rendeu R$ 100 milhões em esquema liderado pelo ex-ministro Paulo Bernador, preso pela PF ontem.

Desde que explodiu a Lava Jato, há dois anos e três meses, o país procura um significado maior de qualquer coisa que resuma essa época. Os brasileiros do futuro talvez selecionem como um destes episódios maiores o assalto do Partido dos Trabalhadores aos aposentados e servidores públicos endividados. Dirão que foi um fato histórico porque só então, com a invenção da propina descontada no contracheque, o PT atingiu o ápice do despudor e da desfaçatez.
O consignado, como se sabe, é um tipo raro de empréstimo. É bom para quem toma dinheiro emprestado porque as taxas de juros são baixas. É ótimo para o banco que empresta porque a prestação é descontada mensalmente do salário do servidor ou da pensão do aposentado. No aperto, milhares de brasileiros aproveitaram. E tornaram-se, sem saber, uma oportunidade que o PT aproveitou.
Entre 2010 e 2015, os milhares de brasileiros que se penduraram no consignado pagaram uma taxa de administração inusual. Estava embutida em cada parcela mensal a cifra de R$ 1,25. Dinheiro destinado a um intermediário chamado Consist Software, contratado pelo Ministério do Planejamento a pretexto de administrar o serviço. 
O ex-ministro Paulo Bernardo [marido da senadora Gleisi Hoffmann] foi preso ontem sob a acusação de liderar a quadrilha que desviou esses R$ 100 milhões de empréstimos consignados contraídos por servidores públicos. Desse total, informam os investigadores, R$ 7 milhões teriam sido para o ex-ministro.
Descobriu-se que a Consist retinha em sua caixa registradora apenas R$ 0,40. Os outros R$ 0,85 viravam propina. De centavo em centavo, foram assaltados R$ 100 milhões. Perto dos bilhões pilhados na Petrobras e no setor elétrico, parece dinheiro de troco. No entanto, entre todos os roubos praticados na era petista, foi esse que acabou com o que restava do melhor legado daquele ex-PT da fase sindical: a sensibilidade social e o respeito ao trabalho. Andrey Borges de Mendonça, um dos 30 procuradores da República que se ocupam da investigação, resumiu o descalabro: “R$ 100 milhões foram desviados de funcionários públicos e pensionistas endividados, que se privaram de medicamentos, e de suas necessidades básicas para abastecer os cofres de corruptos. Isso tem que nos causar indignação, isso não pode ser algo natural da nossa sociedade.”
O que mais assusta na marcha da política rumo à delinquência não é a crueza, mas a hipocrisia. No gogó, o petismo é avesso à privatização. Para incrementar as propinas, admite qualquer negócio. Dispunha de uma empresa pública, o Serpro, para organizar o consignado. Preferiu privatizar o serviço, direcionando-o à Consist. Nada mais natural.
Se a pregação de líderes pseudo-esquerdistas como Lula havia ensinado alguma coisa era a não esperar nenhum tipo de hesitação altruista do capital. Ele opera segundo as regras fixadas na Lei da Selva.
No futuro, quando puderem analisar a conjuntura atual sem ter de tapar o nariz, os brasileiros concluirão: o que assustou as almas mais ingênuas foi a facilidade com que se operou a autodissolução do PT como partido político e a rapidez com que a legenda estruturou a coalizão que dava suporte aos seus governos como uma lucrativa organização criminosa. A sujeira prosperou tanto que acabou desenvolvendo no Brasil a indústria da limpeza ética, cujo principal empreendimento é a Lava Jato. (com Josias de Souza)

Michel Temer nomeia ex-deputado federal Leonardo Gadelha presidente do INSS

O ex-deputado federal e ex-deputado estadual Leonardo Gadelha (PSC) assumiu a chefia do Instituto Nacional de Seguridade Social – INSS. A nomeação ocorreu após escolha do presidente Michel Temer. Ou seja, ao ascender ao cargo público ele não poderá disputar as eleições municipais deste ano, conforme especulado ser provável candidato a vice na chapa a ser encabeçada pelo deputado federal Manoel Júnior.
Leonardo concorreu às eleições presidenciais de 2014, ocupando a vaga de vice na chapa do pastor Everaldo, do PSC. O filho do ex-senador Marcondes Gadelha é um dos mais qualificados quadros políticos da Paraíba, que assume um cargo público na gestão do presidente Michel Temer.

Prefeita Marcília desiste de disputar à reeleição em prol da reunificação do grupo e vai apoiar Hermes Filho, em Diamante.

 
Mais um prefeito do Vale do Piancó desiste de disputar à reeleição. Depois do prefeito Élio Ribeiro (PT) que decidiu apoiar o vice-prefeito Dedé de Zé Paulo (PSB), à sua sucessão, em Santana dos Garrotes, desta vez foi a prefeita de Diamante Marcília Mangueira (PSB) que decidiu não ir para o embate eleitoral vindouro. 
A decisão foi anunciada ontem, durante reunião na casa de Marcília entre sua base aliada e aliados do ex-prefeito Hércules Mangueira. Com isso, o grupo que estava dividido retorna a ficar unido e mais forte visando o pleito eleitoral de outubro. Com a saída de Marcília e a impossibilidade do ex-prefeito disputar, o nome escolhido para representar o grupo foi o de Hermes Filho (PMDB) - irmão de Hércules.
Vereadores da situação estavam apreensivos por entender que a divisão do grupo só favoreceria a oposição. O presidente da Câmara, coronel Fonseca foi quem puxou pra si a missão de buscar essa reunificação do grupo. (com fotos de Cássio Fotografias)

quinta-feira, 23 de junho de 2016

FPF divulga tabela da 2ª divisão do Campeonato Paraibano...

A 2ª divisão do Campeonato Paraibano vai começar no próximo dia 21 de agosto e será dividida em três grupos: Litoral, Agreste e Sertão. De acordo com o regulamento divulgado pela Federação Paraibana de Futebol, a primeira fase será classificatória, com os 11 clubes divididos em três grupos. As equipes vão disputar jogos de ida e volta dentro de seus grupos e apenas oito times avançam para a 2ª fase. Apenas o último colocado de cada grupo vai ser eliminado na fase classificatória.
Como o Litoral e o Sertão vão ser formados por quatro clubes, três deles se classificarão; no caso do Agreste, formado por apenas três clubes, só dois passam. A partir daí a competição passará a ser eliminatória, com quartas de final, semifinais e final. Todos com jogos de ida e volta.

Primeira rodada e cruzamentos

A rodada de abertura do Campeonato Paraibano da 2ª divisão vai ter Internacional x Spartax e Miramar x Femar, pelo Grupo do Litoral; Sport Campina x Lucena, pelo Grupo do Agreste; além de Nacional de Patos x Sabugy e Nacional de Pombal x Cruzeiro de Itaporanga, pelo Grupo do Sertão. 
Nas quartas de final, o 3º colocado do Grupo do Sertão vai enfrentar o 1º do Grupo do Litoral; o 3º do Litoral joga com o 1º do Agreste; o 2ª do Agreste enfrenta o 1º do Sertão; e 2º do Sertão mede forças com o 2º do Litoral. Importante lembrar que os dois finalistas do estadual sobem de divisão.
Alguns estádios também já foram confirmados pela tabela. No Grupo do Litoral, apenas o Internacional confirmou onde vai mandar seus jogos: no Estádio Teixeirão, em Santa Rita. Femar, Miramar e Spartax ainda não sabem onde vão jogar como mandantes. No Agreste, os confrontos vão acontecer no Amigão.
No Sertão, apenas o Nacional de Patos definiu o José Cavalcanti como local de jogo. Nacional de Pombal, Cruzeiro de Itaporanga e Sabugy também não indicaram estádios para mandar suas partidas.

GloboEsporte

Justiça manda prender ex-ministro Paulo Bernardo e conduz sob vara ex-ministro Carlos Gabas [homem de confiança de Dilma], além de fazer buscas na sede do PT.

A Justiça Federal mandou prender, na manhã desta quinta-feira (23), o ex-ministro petista Paulo Bernardo. Marido da ex-ministra e senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), Paulo Bernardo foi ministro do Planejamento do governo Lula e ministro das Comunicações do governo Dilma Rousseff. O ex-ministro da Previdência Carlos Gabas, homem de confiança de Dilma, foi conduzido coercitivamente para depor na PF.
Federais fortemente armados, com uniformes de campanha [para o combate] ainda estão na sede do PT em São Paulo No total, foram expedidos 11 mandados de prisão preventiva, 14 de condução coercitiva e 40 de busca e apreensão. Os 65 mandados são cumpridos em São Paulo, Brasília, Rio Grande do Sul, Pernambuco e Paraná. O jornalista Leonardo Atuch, responsável pelo site Brasil 247, também foi conduzido coercitivamente para depor. As residências do casal também são alvos de mandados de busca e apreensão. Também foi preso, mas em São Paulo, o ex-vereador petista Alexandre Romano, que havia sido preso na Operação Pixuleco, uma das fases da Lava Jato.
O ex-ministro foi preso em Brasília, no apartamento em que ele vive com a mulher, na 309 Sul, quadra residencial onde vivem os senadores. Paulo Bernardo, um dos principais íderes do Partido dos Trabalhadores, é investigado junto com Gleisi Hoffmann pelo recebimento de dinheiro roubado no financiamento da campanha dela ao Senado, em 2010. Nesse caso, ambos foram indiciados.
Operação Custo Brasil, um desmembramento da 18ª fase da Lava Jato, deflagrada hoje, investiga pagamento de propina em um contrato de R$100 milhões da empresa Consist, que fazia a gestão dos empréstimos consignados de servidores federais. Paulo Bernardo seria um dos principais beneficiados pela propina, que dividia entre petistas corruptos 70% do valor do contrato.
Recordamos que um frêmito de otimismo percorreu a alma dos encrencados na Lava Jato quando o STF começou a retirar de Curitiba os pedaços da Lava Jato que não tinham relação com o assalto à Petrobras. A Operação Custo Brasil, deflagrada nesta quinta-feira a partir de São Paulo, revela que os otimistas não tinham noção do que os esperava. O ‘Padrão Moro’ de persecução de corruptos foi exportado para outras praças.
“Não é só Curitiba que faz investigações”, disse o procurador Andrey Borges de Mendonça, um dos membros da filial paulista da Lava Jato. Aqueles que “celebraram com champanhe” a retirada de processos da jurisdição de Sérgio Moro e da força-tarefa paranaense, acrescentou Andrey, “hoje tiveram uma demonstração de que as investigações vão continuar onde quer que estejam”. O esquema de mutretas encabeçado pelo petista Paulo Bernardo, ex-ministro de Lula e Dilma, foi desvendado por uma engrenagem estatal que envolveu uma parceira entre a Polícia Federal, a Procuradoria da República e a Receita Federal, exatamente como sucede em Curitiba.
O trabalho dos investigadores foi respaldado pelo magistrado Paulo Bueno de Azevedo, juiz federal substituto da 6ª Vara Criminal Federal de São Paulo. Versão paulista de Sérgio Moro, o doutor é avesso a entrevistas. Tem noção muito clara do seu papel. Em artigo veiculado em 2013 na Revista do Tribunal Regional Federal da 3ª Região, Paulo Bueno anotou:
“O juiz não pode assumir uma posição de combate ao crime, eis que, nesse caso, estaria no mínimo, se colocando como um potencial adversário do réu, papel que deve ser, quando muito, do Ministério Público ou, em alguns casos, do querelante.”

Dilma doou 625,4 toneladas de feijão à Cuba que agora fazem falta no Brasil, que pela primeira vez na história está sem o produto...

Simplesmente um absurdo o custo do quilo do feijão: R$ 13,00. Isso porque há um desabastecimento em todo o Brasil. É que a presidente afastada Dilma Rousseff (PT) usou os estoques reguladores do governo para doar 625,4 toneladas de feijão a Cuba.
Além disso, o Brasil ainda pagou o transporte do produto doado até Havana. Ou seja, pela primeira vez na história o Brasil está sem feijão.
Esse feijão agora faz falta, porque a falta do produto provoca alta no seu preço, obrigando o presidente Michel Temer a determinar a importação do produto para conter os preços. Em outubro do ano passado, o governo Dilma promoveu mais um leilão de contratação de frete para a remoção dessas 625,4 toneladas de feijão para "doação humanitária" a Cuba. O feijão, tipo 2, foi acondicionado em sacas com 50 kg, cada.
O feijão foi embarcado no porto Navegantes, em Santa Catarina (SC). Também na mesma ocasião, o governo Dilma fez doação semelhante de arroz para a Faixa de Gaza. Arroz que, igualmente, fez falta aos brasileiros. 

quarta-feira, 22 de junho de 2016

Um encontro pra acontecer!!!!!!

Charge do Paixão, via 'Gazeta do Povo'.

Justiça vê disparidade e manda cancelar show do Safadão em Caruaru, contratado por R$ 575 mil, enquanto em Campina Grande custará R$ 195 mil...

Safadão
Uma diferença no valor do cachê cobrado para cantar no São João de  Caruaru  (PE) e Campina Grande (PB), levou a Justiça a cancelar o show de Wesley Safadão na cidade do agreste pernambucano. O juiz José Fernando de Souza da 1ª Vara da Fazenda Pública,  acatou ação foi movida pelos advogados Dimitre Bezerra, Marcelo Rodrigues e Ewerton Bezerra e suspendeu a apresentação de Safadão no sábado, dia 25. Em caso de desobediência, a Prefeitura de Caruaru pode pagar multa diária de R$ 100 mil.
A justiça vê discrepância nos valores cobrados para o show do cantor das duas cidades que realizam as maiores festas juninas do Brasil. A Prefeitura de Caruaru divulgou no Portal da Transparência que pagará R$ 575 mil pala apresentação de Safadão. Só que o show do cantor em Campina Grande custará R$ 195 mil, uma diferença de  294%.
O  prefeito de Caruaru, José Queiroz (PDT), foi notificado pelo Ministério Público Federal (MPF), pelo Ministério Público do Estado de Pernambuco (MPPE) e pelo Ministério Público de Contas de Pernambuco (MPCO) para prestar informações sobre o cachê de artistas contratados para o São João. A Fundação de Cultura de Caruaru informa que recorrerá da decisão e usará todos os meios legais para garantir o a apresentação do artista.
Já a Prefeitura de Campina Grande confirmou que o valor que está sendo  acertado com Safadão pela apresentação é de R$ 195 mil. Sendo que o restante do cachê será pago pela iniciativa privada. A Prefeitura de Campina grande informa que não vê motivos para não ter a apresentação do artista que tem garantido recorde se público e o contrato será firmado até o final de semana. (Roberto Targino - MaisPB)

Em ligação para Maggi, Temer pede importação de feijão para regularizar preço...

Brazil's Vice-President Michel Temer speaks on the phone in his office in Brasilia, July 23, 2014. REUTERS/Joedson Alves (BRAZIL - Tags: POLITICS)
Parece que o presidente interino viu a hashtag #TemerBaixaOPreçodoFeijão. Ontem às 21h ele ligou para o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, e discutiu medidas para ampliar a importação do feijão de países vizinhos, regularizar a oferta interna e, com isso, baixar os preços.
No governo, também há uma avaliação que não é somente a sazonalidade do grão que tem elevado os preços. Acredita-se que há produtores segurando o estoque justamente para lucrar com a alta.
Dada a baixa durabilidade do feijão, a importação também colocaria pressão para que estes produtores liberem seus estoques e tenham de negociar bons preços para a venda.

terça-feira, 21 de junho de 2016

Prefeito Audiberg Alves homologou resultado final do concurso público realizado pela prefeitura de Itaporanga...

O prefeito de Itaporanga, Audiberg Alves de Carvalho, homologou nesta segunda-feira (20) o resultado final do concurso público para a edilidade que foi realizado em 13 de março passado. O concurso público no município disponibilizou 142 vagas para profissionais de níveis fundamental, médio e superior. Os candidatos concorreram as seguintes vagas: Ensino Médio/Técnico (Vagas) - Agente Municipal de Trânsito (6), Agente de Desenvolvimento Rural (1), Agente Comunitário de Saúde (4), Assistente Administrativo (16), Assistente de Gabinete Dentário (1), Facilitador (5), Fiscal de Obras e Serviços Urbanos (4), Monitor (5), Técnico em Agropecuária (2), Técnico em Enfermagem (12), Técnico em Informática (3), Técnico em Laboratório (2), Técnico em Radiologia (1) e Técnico em Segurança do Trabalho (1).
A Homologação é um ato administrativo em que a autoridade competente declara encerrado o procedimento instaurado para a realização do Concurso Público. “Para nós é uma satisfação imensa em estar homologando o nosso concurso público, apesar de muita gente ter torcido para que isso não acontecesse, mas hoje, com a graça de Deus, o certame está sendo homologado, e muito em breve os novos concursados do município estarão sendo convocados, mais uma vez quero deixar os meus sinceros parabéns, a todos que obtiveram êxito”, declarou o Prefeito. (com Ascom/PMI)

segunda-feira, 20 de junho de 2016

Nada a ver!!!!!!!

Charge do Paixão, via 'Gazeta do Povo'.

Redução de salários de prefeito e vereadores [que passam receber salário mínimo] em Água Branca repercute na imprensa nacional

Uma decisão inusitada da Câmara Municipal de Água Branca, município do Sertão Paraibano, pegou os moradores do local de surpresa. Os vereadores da cidade decidiram reduzir o próprio salário de R$2.800 para apenas um salário mínimo. O presidente da Câmara receberá mais um salário, a título de despesas de representação.
A decisão ocorreu nesta sexta-feira (17) a partir da aprovação de projeto de resolução apresentado pelo vereador Eilsom do Carmo Lima. O prefeito do município, Tarcísiio Firmino, liderou o esforço e obteve a adesão dos vereadores, tendo em vista a grave crise financeira. O prefeito ganhava R$5.600 por mês e passará a receber mensalmente o equivalente a dois salários mínimos.
Ainda está previsto na resolução aprovada que “a ausência de vereador na ordem do dia de sessão plenária ordinária ou extraordinária, sem justificativa legal, determinará um desconto de 10% em seu subsídio”.

PPL e empresários anunciam apoio à candidatura de Daniel Galdino, em Piancó...

A pouco mais de quatro meses das eleições, o pré-candidato a prefeito de Pianco, advogado Daniel Galdino (PSD), segue angariando apoios para a sua pré-candidatura à eleição. Na tarde desse domingo (19), o PPL anunciou que marchará com o oposicionista na disputa. Com a confirmação, Daniel passa a ter 15 partidos compondo a Frente Oposicionista. 
O pré-candidato  a vereador  Geraldo Ferreira,  presidente municipal do PPL, oficializou o apoio da sigla ao projeto do PSD piancoense durante um ato que reuniu membros do partido. Além de Geraldo Ferreira, os empresários dos ramos de construções, ferragens e frigoríficos, Ismael Miguel, Diognes Pedro, Vermelho, Geraldo Satorno e Joaquim também confirmaram o apoio as pré-candidaturas de Daniel Galdino para prefeito e Geraldo Ferreira para vereador.
“O número de partidos que agora fazem parte da Frente Oposicionista para a próxima eleição mostra exatamente a escolha de muita gente que vive a política da cidade, que vive o dia a dia das pessoas da cidade e que vêem os acontecimentos e sentem a perspectiva de mudança. Elas estão fazendo a escolha de ficar conosco. Isso é um símbolo importante e a gente fica feliz de receber mais esse apoio”, afirmou o Daniel.

TCE-PB entrega hoje ao TRE-PB lista com 607 políticos que podem ficar inelegíveis após terem contas reprovadas...

Cerca de 607 gestores públicos da Paraíba com contas reprovadas no Tribunal de Contas do Estado nos últimos oito anos estão na lista que será entregue, nesta segunda-feira (20), às 11h, pelo presidente em exercício do TCE-PB, conselheiro André Carlo Torres Pontes; e pelo corregedor geral, conselheiro Fernando Catão, ao Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB) e a Procuradoria Regional Eleitoral da Paraíba (PRE-PB). A entrega cumpre a legislação eleitoral que determina o envio das informações até o dia 5 de julho do ano da eleição.
A listagem estará disponível no portal do TCE-PB (portal.tce.pb.gov.br), a partir do meio dia , desta segunda-feira, e auxiliará a Procuradoria Regional Eleitoral da Paraíba e o Tribunal Regional Eleitoral a barrar candidaturas, nos termos da nova Lei da Ficha Limpa, que considera os julgamentos dos Tribunais de Contas como um dos critérios para decretar a inelegibilidade.
De acordo com explicação do corregedor do TCE-PB, conselheiro Fernando Catão, “a lista não é dos gestores inelegíveis, como pensam erroneamente algumas pessoas, uma vez que somente a Justiça Eleitoral pode declarar a inelegibilidade”. Na listagem, segundo ele, constam os nomes dos gestores públicos da Paraíba que tiveram as contas consideradas irregulares pelo colegiado a partir de 5 de julho de 2008 até 16 de junho de 2016. Ela ainda pode ser atualizada até 5 de julho.
 “Na lista tem todos os gestores que já tiveram as contas reprovadas, cujos processos já tramitaram em julgado, assim como aqueles que tiveram as contas consideradas irregulares e ingressaram com recurso sem efeito suspensivo. A lista será atualizada até a emissão da lista final no dia 5 de julho, a qual ajudará o TRE no processo eleitoral que se avizinha”, comentou, ao enfatizar que alguns nomes ainda podem ser incluídos, dependendo do andamento do processo, no caso dos recursos junto ao TCE-PB.
Na listagem constam 1.243 processos, envolvendo prestações de contas dos prefeitos e presidentes de Câmaras, convênios do instituto de previdência, fundação, Fundo Municipal de Saúde, secretarias de Estado e municípios. A lista será entregue ao presidente do TRE, desembargador José Aurélio da Cruz, e ao procurador Regional Eleitoral, João Bernardo da Silva.
Conforme o conselheiro André Carlos Torres Pontes, com a entrega dos 607 nomes, o TCE inicia uma nova etapa ao padronizar a listagem nos moldes da que é elaborada pelo Tribunal de Contas da União (TCU). Ele informou que será disponibilizado no Portal do TCE-PB com o número do CPF do gestor, número do parecer ou do acórdão, bem como a observação das decisões das Câmaras, encaminhadas ao Tribunal, para que toda a sociedade possa fazer a livre consulta no portal do TCE. No canal, a população poderá ter acesso aos acórdãos e todas as partes processuais.
Após a entrega da lista, os conselheiros do TCE-PB, André Carlo Torres Pontes e Fernando Catão concedem entrevista à imprensa na sede do TRE. 

sábado, 18 de junho de 2016

Classificados!!!!!!!

Charge do Paixão, via 'Gazeta do Povo'.

Grande maioria dos casamentos realizados pela igreja é nula, diz Papa Francisco...

O papa Francisco disse que a "grande maioria" dos casamentos católicos realizados hoje é inválida. Isso porque, em sua visão, os casais se unem sem perceber que estão assumindo um compromisso para toda a vida. O comentário desencadeou duras críticas de setores mais conservadores da igreja católica. 
O pontífice, que vem sofrendo repúdio por fazer comentários considerados progressistas sobre questões doutrinárias, falava durante uma sessão de perguntas e respostas com padres, freiras e trabalhadores de paróquias na noite de quinta-feira (16) em uma basílica de Roma.
"Estamos vivendo uma cultura provisória", disse Francisco, em resposta a um homem que perguntou como a igreja pode preparar melhor os casais jovens diante da "crise do casamento". "Por causa disso, a grande maioria de nossos casamentos sacramentais é nula, porque os casais dizem 'sim, pelo resto da minha vida', mas não sabem o que estão fazendo", afirmou.
Na transcrição do Vaticano, divulgada na manhã desta sexta-feira (17), suas palavras foram alteradas de "grande maioria" para "alguns". O porta-voz do Vaticano disse que as colocações improvisadas do líder católico são editadas às vezes depois de consultas com ele próprio ou com assessores.