quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

Cássio, Maranhão e Cartaxo, se reúnem e renovam aliança das Oposições para 2018

Decidida a abreviar o processo de escolha da chapa a sucessão de 2018, a oposição reuniu o principal PIB eleitoral da Paraíba na noite passada na festa de confraternização de fim de ano patrocinada pelo PMDB. O encontro movimentou o noticiário político desta quinta-feira (29), tendo em vista a grande repercussão.
Serviu para levar à roda os prováveis personagens da próxima campanha paraibana. Também, mostrou a capacidade de união de força política dos partidos que tornaram-se os grandes vencedores das eleições municipais deste ano. Juntos, PSD, PMDB e PSDB amealharam mais de 70% de votos do eleitorado, bastando lembrar as vitórias nos principais centros paraibanos, a exemplo de João Pessoa, Campina Grande, Guarabira, Patos, Santa Rita… Só para citar alguns.
A decisão de atrair as lideranças presentes a confraternização peemedebista foi comandada pelo senador José Maranhão, presidente estadual do PMDB. Deu-se no restaurante Gulliver, localizado na orla marítima de João Pessoa. À mesa, o senador Cássio Cunha Lima (PSDB), o prefeito Luciano Cartaxo (PSD), o deputado federal e vice-prefeito diplomado Manoel Júnior (PMDB), os deputados federais Rômulo Gouveia – presidente estadual do PSD – e Pedro Cunha Lima (PSDB), deputado estadual Nabor Wanderley (PMDB) e o presidente do PSD de João Pessoa, Lucélio Cartaxo.
Resta lembrar, ainda, que essas lideranças foram responsáveis por impor derrotas fragorosas ao governador Ricardo Coutinho (PSB) e, segundo informações, teria reagido de forma áspera quando soube do sucesso da confraternização dos peemedebistas com os partidos aliados das vitórias nos principais colégios eleitorais da Paraíba durante as eleições passadas. “Esse é um projeto de grupo, demonstrado através da unidade comprovada aqui nesta confraternização do PMDB”, destacou o deputado e presidente do PSD, Rômulo Gouveia.
Não se falou em outro assunto a não ser a unidade da aliança. “Vamos levá-la até a campanha de 2018, porque daqui desse grupo temos nomes suficientes para formarmos uma chapa forte para a próxima campanha”, comentou o senador José Maranhão. Falou-se também no senador Raimundo Lira, hoje aliado do governista PSB, mas tão distante que não possa se aproximar. O grupo pretende incorporá-lo como peça chave na composição do time majoritário.
Não falou em nomes, mas de cenários. Isso demonstra que no tabuleiro o grupo tem várias peças que podem ser mexidas, inclusive o ex-governador Roberto Paulino (PMDB), que compareceu ao lado do deputado Ranieri Paulino (PMDB). Eles acabaram saindo da confraternização mais cedo.
A movimentação da oposição foi o que mais incomodou o governador Ricardo Coutinho nesta quinta-feira (29). Prova disso é que anunciou uma licença para esfriar a cabeça, colocá-la no lugar e pensar o que irá fazer daqui pra frente, restando pouco meses para concluir o seu mandato. Há quem diga que RC monitorou todos os lances da confraternização peemedebista, inclusive se o deputado Manoel Júnior vai mesmo assumir a vice-prefeitura.
A despeito do encontro de sucesso do pemedebê e das indefinições sobre a formação de chapa, é certo que a oposição deflagrou a campanha. Ou alguém ainda tem dúvidas? (com Marcone Ferreira)

Com registro de apenas uma chapa o vereador Marcos Vinícius será eleito neste domingo presidente da CMJP

O vereador Marcus Vinícius (PSDB) será eleito, neste domingo (1º), o presidente da Câmara Municipal de João Pessoa no biênio 2017/2019.  O vereador Durval Ferreira (PP), que desistiu de tentar a reeleição vai comandar a transição dos trabalhos da Casa, disse que houve apenas um registro  chapa. A eleição vai acontecer no próprio plenário da Casa após a sessão de posse, por volta das 15h do próximo domingo (1º) de 2017.
“Tenho certeza que o processo acontecerá na mais perfeita calma e será conduzido com o profissionalismo de sempre da equipe técnica e administrativa da Câmara. Desejo de coração que a nova Mesa consiga dar continuidade aos projetos que foram deixados e tenho certeza que a população de João Pessoa não será prejudicada. Meu foco agora é trabalhar em prol de João Pessoa”, afirma Durval Ferreira.

Trâmites eleitorais

Após a posse dos 27 vereadores eleitos para a 17ª Legislatura, a sessão solene de posse será suspensa para abrir uma extraordinária para a realização do rito da eleição da Mesa Diretora. O voto dos parlamentares será nominal. Na ocasião são votados os seis cargos da Mesa Diretora que são, presidente, 1º e 2º vice-presidentes, 1º, 2º e 3º secretários.

terça-feira, 27 de dezembro de 2016

Eunício duela com Renan para fazer de Lira novo líder do PMDB no Senado

O senador Eunício de Oliveira, futuro candidato a presidência do Senado pelo PMDB, trava uma batalha interna no partido para emplacar o senador paraibano Raimundo Lira na liderança da legenda e tentar diminuir o poder do atual presidente, Renan Calheiros. A revelação dos bastidores é do Jornal O Globo, em reportagem da edição online. Segundo o Jornal, com a proximidade do fim da “era Renan Calheiros” no comando do Senado, a cúpula do PMDB deflagrou uma luta pela reacomodação de espaços na bancada.
As articulações têm envolvido o próprio presidente Michel Temer. O líder do PMDB no Senado, Eunício Oliveira (CE), reforçou a movimentação na bancada do partido para consolidar sua candidatura à sucessão de Renan e já negocia postos na Mesa do Senado com outros partidos, como o PT e o PSDB. Nos bastidores, Eunício e Renan têm divergido sobre a nova configuração da Casa: sem o poder de antes, Renan quer ser o novo líder ou presidente da Comissão de Constituição e Justiça do Senado (CCJ), enquanto Eunício prefere fazer Lira o novo líder da bancada.
Raimundo Lira quer ser o líder do PMDB, cargo também cobiçado pelo senador Eduardo Braga (PMDB-AM). Mas Lira ganhou pontos como presidente da comissão de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff. O nome do PSDB na chapa de Eunício deve ser o do líder Paulo Bauer (SC). Eunício conseguiu fazer uma dobradinha com Lira e disse a aliados que seu nome é “consenso na bancada”. A irritação de Eunício, segundo aliados, é que Renan ainda trabalha por uma candidatura de Romero Jucá (PMDB-RR) ao comando do Senado, num acordo que envolveria a próxima presidência da Casa, em 2018. O acerto seria em para daqui a dois anos, mas Eunício nem com isso quer se comprometer.

Aborto, descriminalização das drogas, ensino religioso e delações vão “agitar” STF em 2017

Dois anos após decidir abrir as primeiras investigações contra políticos acusados de receber propina desviada da Petrobras, o Supremo Tribunal Federal (STF) voltará a ser protagonista da Operação Lava Jato.
Em fevereiro, após o fim do recesso da Corte, o Supremo enfrentará a primeira decisão polêmica prevista para 2017, quando deverá homologar as delações premiadas de 77 executivos da empreiteira Odebrecht, que citam políticos de vários partidos. São mais 800 depoimentos que já estão em análise pelo relator, ministro Teori Zavascki.
Outras questões polêmicas como a autorização do aborto para mulheres infectadas pelo vírus Zika, a descriminalização do porte de drogas e a terceirização da atividade-fim das empresas privadas também devem ser julgadas ano que vem.

Dilma se diz perplexa com decisão de ministro paraibano do TSE, relator da ação que pede a cassação da chapa Dilma-Temer

Em nota à imprensa, a defesa da ex-presidente Dilma Rousseff afirmou, nesta terça-feira (27), que "causa perplexidade" a decisão judicial do ministro paraibano Herman Benjamin que determinou busca nas gráficas que atuaram na campanha presidencial de 2014. O documento assinado pelo advogado Flávio Caetano diz que " gera indignação que tal decisão permita que sejam colhidos depoimentos pelo juiz auxiliar sem o indispensável acompanhamento pelo advogados das partes, e que também seja produzida prova pericial sem o acompanhamento pelos respectivos assistentes técnicos".
"Assim como a atuação da defesa de Dilma Rousseff foi fundamental para demonstrar o falso testemunho à Justiça Eleitoral praticado pelo Sr. Otávio Azevedo, deve-se assegurar o respeito ao contraditório e ampla defesa para que, uma vez mais, seja demonstrada a regularidade das despesas realizadas pela chapa Dilma-Temer em relação às empresas periciadas. A defesa de Dilma Rousseff renova seu pleno respeito aos princípios de Estado Democrático de Direito e confia que a Justiça Eleitoral, novamente, reconhecerá a absoluta regularidade das despesas contratadas pela chapa Dilma-Temer", reforça.

Em café da manhã com a imprensa, Cássio faz balanço de atividades parlamentares e elenca nomes para governo em 2018...

A imagem pode conter: 9 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas sentadas e tabela
O senador Cássio Cunha Lima (PSDB) elencou durante um café da manhã com a imprensa, nesta terça-feira (27), nomes que ‘a Frente das Oposições’ tem como alternativas para disputar o Governo da Paraíba em 2018. O tucano visa atrair o nome do senador Raimundo Lira (PMDB), que eventualmente ficou de fora da Frente das Oposições, para fortalecer o grupo.
Além de citar o nome de Lira como alternativa para a disputa em 2018, que segundo Cássio, ainda precisa fazer mais gestos com a frente da oposição. O senador tucano, também elencou o nome do senador José Maranhão (PMDB), do prefeito de João Pessoa Luciano Cartaxo (PSD), do prefeito de Campina Grande Romero Rodrigues (PSDB), dos deputados Rômulo Gouveia e Aguinaldo Ribeiro. 
Para Cássio, as lideranças da Frente das Oposições tem maturidade suficiente para entender a importância da unidade e fugirem das tentativas dos governistas em desfazer a composição que foi vitoriosa em João Pessoa. Ele ainda reconheceu o peso político do PMDB atribuindo ao peemedebistas a vitória do governador Ricardo Coutinho em 2014. 
A imagem pode conter: 23 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas em pé
“A eleição municipal nos deixou um grande exemplo, formamos uma frente de oposição, que venceu em 8 das 10 maiores cidades. A Frente das Oposições estará a partir do dia 1º de janeiro governando 72% da população do estado. E queremos agora preservar a unidade dessas oposições, não colocar nenhum projeto politico pessoal acima de qualquer projeto de caráter coletivo, procurar ampliar essa frente e consolidá-la, e no tempo próprio em 2018 definir o nome”, declarou. 
O senador ainda reconheceu o peso político do PMDB atribuindo ao peemedebistas a vitória do governador Ricardo Coutinho em 2014. “O PMDB foi decisivo no resultado final da eleição. Nós vencemos no primeiro turno e só no segundo turno, a presença do PMDB em apoio a Ricardo Coutinho foi decisivo pra vitória dele”, declarou.
Ainda durante a entrevista, o Cássio fez um balanço das suas atividades parlamentares, avaliou o cenário político e falou das perspectivas para as próximas eleições estaduais.

segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

Conheça a Capitã Carla Borges, primeira mulher a pilotar o avião presidencial...

Capitã da Força Aérea Brasileira, Carla Borges, 33, tornou-se a primeira mulher a pilotar o avião presidencial.Estreou na nova função na última quinta-feira (22), comandando o voo que levou Michel Temer a São Paulo. Carla concluiu seu treinamento em tempo para transportar Dilma Rousseff. Mas a primeira mulher a pilotar o país caiu sete meses antes.
À frente de um governo que sacoleja em meio a turbulências provocadas pela crise econômica e pela Lava Jato, Temer disse ter prazer em viajar numa aeronave pilotada pela capitã Carla —“com segurança absoluta”, ele acentua.
.

Governo tirará economia da UTI? ‘Tudo dependerá da política’, escreveu FHC.

Em artigo veiculado na edição mais recente de Veja, Fernando Henrique Cardoso analisa as perspectivas para 2017 no mundo e no Brasil. Deu ao artigo um título sintomático: “Futuro Escorregadio”. Em relação ao resto do mundo, escreveu que o ordem mundial estará de tão modo conturbada que o mais adequado seria “qualificá-la como desordem mundial.” Sobre o Brasil, o grão-tucano espargiu no texto mais interrogações do que certezas. Condicionou a recuperação da economia à evolução da política. Tomado pelo texto, FHC não parece otimista.
Anotou: “Que fará o Brasil com a herança dubitativa do ano que termina? 2016 mostrou quanto erramos nos anos anteriores. A profunda crise fiscal, a continuidade da estagnação econômica e as altas taxas de desemprego a que chegamos —frutos dos desatinos dos governos petistas— desenham um quadro de enfermidade que requer UTI. O governo de transição que ora nos rege diagnosticou os males e está tentando um tratamento para retirar a economia da UTI. Conseguiremos?”
Prosseguiu: “Tudo dependerá de quanto avançarmos na área política. O país começa a perceber que a ‘economia do conhecimento’, baseada nas novas tecnologias, cria também uma sociedade interconectada. As novas mídias (para o bem, mas também para o risco) põem em xeque a democracia representativa: os partidos já não ‘representam’ eficientemente a população, e são objeto, junto com o Congresso, de crítica e descrédito crescentes. A nova sociedade criou canais de inter-relação imediata. Para essa inter-relação, que se faz e desfaz, importam mais as ‘causas’ do que os partidos. Nunca circulou tanta informação, mas a maior parte dela carece de averiguação, pois não há curadoria na web.”
FHC enfileirou mais interrogações: “Seremos capazes de inovar politicamente, enfrentando alguns itens da chamada ‘reforma política’? Compreenderemos que ademais precisamos alterar formas de conduta e rever valores? As mudanças culturais demandam tempo, embora haja gestos urgentes para iluminar o caminho do futuro. Nossas lideranças serão capazes de fazê-los? Espero que sim.”
A despeito de tudo, FHC consegue enxergar algo de positivo na conjuntura: “…Fortalecemos as instituições democráticas. Há trinta anos, diante do desmantelamento socieconômico e político em que nos encontramos, estaríamos balbuciando o nome de generias que ‘poriam ordem nas coisas’; hoje não os conhecemos e, em compensação, sabemos de cor o nome dos ministros do Supremo Tribunal Federal e de alguns juízes mais ativos de outras cortes. Um tremendo passo adiante.”
No último parágrafo de seu artigo, FHC escreveu o que espera do futuro escorregadio: “Desejo que em 2017 o governo tenha uma visão estratégica para melhor situar o país no tabuleiro internacional, que as pessoas saibam se posicionar diante dos desafios presentes e revigorem a autoestima. Precisamos voltar a crer em nós próprios, não pretendendo ser mais do que somos, mas não caindo no desânimo. Custou muito construir uma nação com 205 milhões de pessoas. Para mantê-la e expandi-la, precisamos revigorar a crença em alguns valores e ampliar os laços de coesão social. As diferenças entre pessoas e grupos devem ser legitimadas. Mas é importante conviver e dialogar, reconhecer quando erramos, aceitar a diversidade e dar a volta por cima em nome do interesse comum. São meus desejos para 2017.” (com Josias de Souza)

sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

Efraim Filho é o mais cotado para assumir a Liderança do DEM, na Câmara em 2017.

O DEM na Câmara terá novo líder em 2 de fevereiro do ano que vem, após a saída do atual, Pauderney Avelino (AM), que ficou à frente do partido durante este ano. A eleição está marcada para logo depois da escolha da nova Mesa Diretora da Casa.
Um dos nomes mais cotados e comentados nos bastidores para sucessão de Avelino é do deputado Efraim Filho, da Paraíba. O parlamentar tem a seu favor a comissão da qual foi presidente e que investigou fraudes e corrupção nos fundos de pensão. Ao fim dos trabalhos, mais de 150 pessoas foram indiciadas. Ele é atual vice-líder do partido e já está com a candidatura posta.
Mas Filho deverá ter outros concorrentes no páreo, como José Carlos Aleluia (BA), atual presidente do DEM da Bahia; e Alexandre Leite (SP), presidente da Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática da Câmara. O DEM tem 28 deputados federais na Casa e é a oitava maior bancada atualmente.
Até o momento dois partidos já definiram oficialmente seus novos líderes para 2017. É o caso do PT, que será liderado por Carlos Zarattini (PT-SP), e o PDT, que terá à frente Weverton Rocha (MA).

quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

Senador Cássio, líder do PSDB: se TSE cassar Temer, a presidente do STF, ministra Cármem Lúcia, é alternativa para presidir o Brasil.

Cássio: Temer vai encontrar muitas dificuldades para concluir o mandato
Michel Temer termina o mandato? Confrontado com a pergunta numa entrevista à RPN (Rede Paraibana de Notícias), Cássio Cunha Lima, líder do PSDB no Senado, declarou: “Vai enfrentar uma dificuldade grande.” Ouça aqui.. Ao longo da conversa, o senador disse que o Brasil vive “a mais grave e profunda crise da história”, admitiu que o TSE pode passar o mandato na lâmina e mencionou Cármen Lúcia, presidente do Supremo Tribunal Federal como alternativa para a hipótese de o Congresso ter de escolher um substituto em eleição indireta.
“A ministra Cármen Lúcia, que é, hoje, a presidente do Supremo, está na linha sucessória, é a terceira na linha sucessória, é uma mulher cuja honestidade e a probidade ninguém discute, que tem experiência, tem capacidade e que poderia cumprir um período de transição. Quando você olha dentro dos nomes da política partidiária, da chamada política tradicional, talvez você tenha alguma dificuldade. É preciso pensar um pouco mais largo.”
Cássio realçou que sempre defendeu a realização de nova eleição como melhor alternativa para superar a crise. Lamentou que o Tribunal Superior Eleitoral não tenha concluído neste ano de 2016 o julgamento das ações em que o PSDB pede a cassação da chapa Dilma Rousseff – Michel Temer.
“Agora resta aguardar o julgamento da ação no TSE” em 2017”, acrescentou. “Existem lá ações cujas acusações são bastante graves. A defesa do presidente da República vai trazer como principal argumento a separação das contas, o que fere um pouco a tradição e a jurisprudência da Justiça Eleitoral. E esperamos que o país consiga atravessar essa fase tão difícil, tão crítica.”
O senador pintou a conjuntura com cores fortes: “A crise não é uma crise banal, não é uma crise comum, é a mais grave e profunda crise da história do Brasil. Então, um pouco de estabilidade nesse processo não fará mal de forma nenhuma. Vamos aguardar, portanto, a decisão do TSE sobre os processos que lá tramitam.”
Perguntou-se a Cássio se FHC não seria um nome a ser cogitado numa eventual eleição presidencial indireta. E ele: “A contribuição que o presidente Fernando Henrique poderia ter dado ao Brasil já foi dada. Ele próprio tem consciência de que não é o momento para que ele volte à cena política. Até porque essa distância dele tem contribuído parcialmente para a estabilidade do Brasil.” Para Cássio, a sociedade não ficaria passiva diante de um desfecho pela via indireta. “Se tivemos uma solução que tenha que vir pela Câmara dos Deputados, haverá, naturalmente, uma ampla pressão popular para que tenhamos um nome que corresponda a esses anseios de transformação e de mudança que o povo brasileiro tem demonstrado de forma muito clara.”
Antes de citar o nome de Cármen Lúcia, o líder tucano traçou um perfil: “Uma pessoa que tenha trajetória ilibada, competência, capacidade de conciliação, experiência, honesta, trabalhadora.” Com tantos políticos enrolados na Lava Jato, seria como encontrar “agulha no palheiro”, disse uma das entrevistadoras. Foi nesse ponto que o senador mencionou a presidente do Supremo como alternativa. “É preciso pensar um pouco mais largo.”
O senador todas essas considerações num instante em que o PSDB negocia com Michel Temer um reforço de sua participação no primeiro escalão do governo. O deputado Antonio Imbassahy, que acaba de deixar a liderança do PSDB na Câmara, deve ocupar a pasta que cuida da coornedação política do Planalto.

Desembargador Márcio Murilo desiste de disputar eleição para presidente do TJPB

O desembargador Márcio Murilo da Cunha Ramos decidiu abrir mão da disputa pela presidência do Tribunal de Justiça da Paraíba. O anúncio foi feito pelo desembargador em seu perfil no Facebook. A nova eleição da mesa diretora, pelo critério de antiguidade, acontece nesta quinta-feira (22), após decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Teori Zavaski, que determinou a suspensão da eleição que deu vitória ao desembargador João Alves.
Em sua página particular no Facebook, o desembargador Márcio Murilo informou que deixa tal missão para os desembargadores Joás de Brito Pereira ou Saulo Benevides. Eles, juntamente com Márcio Murilo, são os desembargadores mais antigos no TJPB. 

terça-feira, 20 de dezembro de 2016

Para a política brasileira, o ano de 2017 está trancado na sala-cofre do STF...

O futuro da política brasileira no ano de 2017 está aprisionado numa sala-cofre no terceiro andar do prédio do Supremo Tribunal Federal. Ali estão trancados desde a manhã desta segunda-feira os cerca de 800 depoimentos prestados por 77 delatores da Odebrecht. A julgar pelo pouco que vazou até aqui, sabe-se que 2017 não será um Ano Novo. Tampouco será um ano feliz. Será um ano de mais turbulência política, com inevitáveis reflexos na economia. Com sorte, o ano será de estagnação econômica. Com azar, haverá recessão pelo quarto exercício consecutivo.
A expectativa geral é de que o ministro Teori Zavaschi, relator da Lava Jato no Supremo, homologue os acordos de delação da turma da Odebrecht. Teori informou que seu gabinete manterá as fornalhas acesas durante o recesso. Assim, o trabalho estará avançado no início de fevereiro, quando terminam as férias do Judiciário.
O Ministério Público Federal se equipa para colocar os inquéritos em marcha até o mês de março. Aí começa a temporada de batidas policiais, depoimentos coercitivos, prisões temporárias e preventivas.
Quando tudo o que foi delatado vier à luz, o brasileiro se dará conta de que o Brasil não era dirigido a partir do Palácio do Planalto. As grandes decisões do país eram tomadas numa salinha do edifício-sede da Odebrecht, em São Paulo. Nessa sala, funcionava o Departamento de Operações Estruturadas da Odebrecht —departamento de propinas, para os íntimos.
O ex vice-presidente de Relações Institucionais da Odebrecht Cláudio Melo Filho delatou à força-tarefa da Operação Lava Jato que pagou por nove medidas provisórias aprovadas e convertidas em lei no Congresso Nacional. Segundo reportagem do jornal Folha de S. Paulo, em apenas duas delas, a 255/2005 (conhecida como "Lei do Bem") e 677/2015 geraram benefícios de pelo menos R$ 8,4 bilhões à maior empreiteira do País.
Ainda segundo com o delator, o sucesso na votação de MPs envolveu o pagamento de no mínimo R$ 16,9 milhões em propinas a congressistas e doações a campanhas eleitorais. Mello revelou que o senador Romero Jucá (PMDB-RR), hoje líder do governo no Congresso, atuou ativamente para que as emendas apresentadas pela Odebrecht fossem incluídas na “Lei do Bem” e o texto final aprovado. Nessa medida, a Odebrecht pleiteava isenção de PIS e Cofins na compra de matéria-prima (nafta) para reduzir os custos operacionais da Braskem, seu braço petroquímico. Naquele momento, a nafta representava 76% dos custos, de acordo com o balanço da empresa.
Outro episódio envolvendo a empresa e o Congresso ocorreu em 2012, segundo Folha. Na sua delação, Melo Filho menciona a renovação de contratos da petroquímica com a Chesf, principal fornecedora de energia no Nordeste. Uma das principais fábricas da Braskem fica em Alagoas. Na ocasião, muitas indústrias pressionaram no Congresso para a aprovação de uma medida que previa a extensão do prazo do fornecimento de energia barata pela Chesf. O relator na época era Renan Calheiros (PMDB-AL), hoje presidente do Senado.
A partir desse departamento, a Odebrecht realizou o melhor programa de governo que seu dinheiro foi capaz de comprar. E ainda se divertiu colocando apelidos nos políticos enquanto colava neles o código de barras. Os dirigentes ocultos do Brasil se divertiam muito no departamento de corrupção da Odebrecht. (com Josias de Souza)

Ricardo Coutinho inaugura rodovia que liga as cidades de Manaíra e Santana de Mangueira, no Vale do Piancó...

O governador Ricardo Coutinho esteve, nesta segunda-feira (19), nas cidades de Manaíra e Santana de Mangueira para inaugurar a pavimentação da PB-306, que é a 109ª estrada entregue pelo Governo do Estado por meio do Programa Caminhos da Paraíba. A rodovia tem 35 km de extensão e representa um investimento de mais de R$ 33 milhões, com recursos do Tesouro Estadual. A obra faz parte de uma série de inaugurações programadas pelo Governo do Estado para este fim de ano. Auxiliares do Governo, deputados estaduais e lideranças da região estiveram presentes.
 
Na ocasião, Ricardo falou sobre a satisfação de entregar mais uma estrada que leva desenvolvimento para o Estado. “Antes, as pequenas cidades eram esquecidas, hoje todas as regiões têm obras do Governo do Estado, porque entendemos que os municípios devem ser vistos de forma igualitária. Essa estrada que liga Manaíra a Santana de Mangueira era uma necessidade antiga do povo e agora traz desenvolvimento para esta região. Essa área tem um forte potencial agrícola e têxtil. Com a estrada será possível escoar a produção de forma rápida, gerando mais renda para a população”, falou.
O governador ainda lembrou que das 54 cidades que, no início da gestão, não tinham acesso asfáltico, 47 já saíram do isolamento. “Até março do ano que vem, todas as cidades paraibanas estarão interligadas por estradas. Já entregamos 47 e todas representam desenvolvimento para as regiões”, pontuou.
A PB-306 recebeu serviços de terraplenagem em cortes e aterros, pavimentação asfáltica, bueiros, duas pontes em concreto, drenagem profunda e superficial, cercas delimitadoras, paisagismo e sinalização horizontal e vertical. De acordo com o diretor de Operações do Departamento de Estradas de Rodagem (DER), Hélio Cunha Lima, cerca de 780 veículos passam pela rodovia diariamente e a obra beneficia aproximadamente 120 mil habitantes nas regiões da Serra de Teixeira e do Vale do Piancó.
“Essa foi uma obra bastante pedida pelo povo e muitos achavam que não sairia do papel, mas como percebemos a estrada está pronta e com muita qualidade. Agora os moradores dessa região vão poder transitar de forma tranquila e segura, além de beneficiar os comerciantes que passam pela estrada para comprar e vender produtos”, afirmou o deputado Gervásio Filho.
O deputado estadual Trócolli Júnior também participou da solenidade de inauguração da PB-306 e comentou: “Essa é uma das maiores obras rodoviárias entregues por este Governo. Passei muitas vezes por esta estrada e sei da dificuldade que era transitar sem condições dignas. Agora a rodovia está excelente”.

segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

Desembargadores se reúnem para discutir decisão do STF que suspendeu eleição da Mesa Diretora do TJPB

O presidente do Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB), Marcos Cavalcanti, convocou todos os desembargadores a comparecerem a uma reunião extraordinária do Colegiado, na tarde desta segunda-feira (19), para discutir a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), que suspendeu a eleição da Mesa Diretora e determinou a realização de um novo pleito. 
A decisão do STF foi publicada na última sexta-feira (16). De acordo com a assessoria do orgão, o Tribunal só foi notificado da decisão na manhã de hoje e assessores jurídicos estão analisando a liminar concedida pelo ministro Teori Zavascki. 
O ministro acatou reclamação dos desembargadores Márcio Murilo e Joás de Brito para anular a eleição de João Alves, ocorrida no último dia 16 de novembro. Eles alegam que foram escolhidos os desembargadores que não figuram entre os três mais antigos da Corte, o que desrespeitaria entendimento do próprio STF.

Confira a decisão:

Em 16.12.2016: “…defiro a liminar para suspender os efeitos do ato reclamado, a saber, a eleição para os cargos de direção no Tribunal de Justiça do Estado da Paraíba. A fim de preservar a continuidade da administração após o término do mandato dos atuais titulares, cumpre ao Tribunal reclamado promover desde logo a eleição de novos dirigentes, segundo o estabelecido no art. 102 da Lei Orgânica da Magistratura, que assumirão seus cargos em caráter precário, até o julgamento definitivo da presente Reclamação, e, depois, em caráter definitivo, se confirmada a liminar por juízo final de procedência. Notifiquem-se todos os interessados, eleitos pelo ato aqui atacado, para que se manifestem, querendo, no prazo de 10 dias. Após, à Procuradoria-Geral da República para parecer. Publique-se. Intime-se.”

sábado, 17 de dezembro de 2016

Pessoas físicas e empresas poderão parcelar dívidas com a Receita

O programa de regularização de dívidas tributárias anunciado quinta-feira (15) pelo governo valerá para pessoas físicas e empresas, mas abrangerá apenas dívidas com a Receita Federal e com a Previdência Social vencidas até 30 de novembro de 2016. Débitos inscritos na dívida ativa não estão incluídos no parcelamento.
Quem questiona na Justiça alguma dívida com a Previdência ou a Receita terá de desistir do processo para aderir ao refinanciamento. As empresas terão um benefício adicional e poderão abater créditos tributários (recursos que têm direito a receber do Fisco) e prejuízos de anos anteriores do saldo remanescente das dívidas. Nesse caso, as perdas precisarão ter sido apuradas até 31 de dezembro de 2015 e declaradas até 30 de junho deste ano.

'Campina não admitirá mordomias ou privilégios', diz Romero Rodrigues durante discurso de diplomação; assista o vídeo...

Agradecendo o voto de confiança dos campinenses, mesmo em um momento de escassez de recursos, reflexo da crise política e econômica que o País vive, o prefeito reeleito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSDB), afirmou em discurso, durante a diplomação dos eleitos no pleito deste ano, que vai gerir a prefeitura com responsabilidade e economicidade, de maneira igualitária para todos, independente da preferência partidária.

Blog retorna atualização de postagens suspensas durante período eleitoral...

Caros leitores, estamos retornando as postagens no Blog do Ricardo Pereira depois de ficar temporariamente suspensas devido o período eleitoral recém-findo, como bem estabelece a legislação eleitoral vigente. A partir de agora, contando com a valiosa e prestigiosa atenção/audiência de vocês continuaremos informando os fatos que são notícia em toda a Paraíba. 
Nosso agradecimento pela honrosa audiência de vocês em todos esses anos. Agora, vamos ao trabalho!

Eduardo Carneiro fecha com Marcos Vinícius na disputa pela presidência da CMJP

Foto: Marcos Venícius, Eduardo Carneiro e João Corujinha.
O vereador diplomado Eduardo Carneiro (PRTB) fechou na manhã deste sábado (17) apoio ao vereador Marcos Vinicius (PSDB) para a disputa da presidência da Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP). Agora o chamado “grupo da renovação” conta com 17 vereadores.
“Marcos Vinicius atende diversos critérios que nós da bancada de oposição defendemos para essa nova legislatura. Reitero o meu respeito e dedicação que Durval teve nesses 10 anos à frente da Câmara, sem nenhuma mancha no seu currículo e tratando o poder legislativo com responsabilidade. No entanto, acredito que Marcos fará da mesma maneira e Corujinha dando continuidade a esse trabalho”, declarou o vereador.
Eduardo Carneiro falou ainda, que tomou a decisão após perceber a subserviência do grupo que apoia o vereador Durval Ferreira (PP) ao Executivo Municipal e que por defender um legislativo independente. “Na reunião de ontem, o bloco de vereadores que apoiam Durval deixou a disposição do prefeito Luciano Cartaxo todas as tratativas em torno do nome que iria disputar essa mesa, e eu não poderia, sendo da bancada de oposição, admitir isso porque acredito que o poder legislativo é independente para tomar as melhores decisões”, ressaltou Eduardo Carneiro.
O vereador vai fazer parte da composição da nova Mesa Diretora na Câmara, assumindo a segunda vice-presidência no 1º biênio, ou seja, durante a presidência de Marcos Vinícius. (com Ascom)

TSE usa provas do caso sobre chapa presidencial para investigar partidos

Provas obtidas no processo que apura se a chapa Dilma-Temer foi financiada com dinheiro proveniente de corrupção serão usadas pelo Tribunal Superior Eleitoral em investigações sobre a conduta dos partidos políticos, informou ao blog do Josias de Souza o ministro (paraibano de Catolé do Rocha) Herman Benjamin (foto), relator do caso. "As provas coligidas (reunidas) para esse processo da chapa presidencial serão muito úteis na análise do comportamento dos partidos", disse.
Há no TSE investigações abertas contra pelo menos três partidos: PT, PMDB e PP, que são os principais alvos da Lava Jato. No limite podem ser punidos até com a cassação dos respectivos registros. Corregedor-Geral da Justiça Eleitoral, Herman Benjamin explicou que teve de dar prioridade ao processo que, em tese, pode resultar na cassação da chapa Dilma-Temer. Por quê? "A análise do comportamento dos partidos pode ser feita a qualquer momento, enquanto que a questão da chapa presidencial tem outro timing", frisa.
Nas palavras do ministro, o processo sobre a chapa Dilma-Temer "não pode se transformar em algo interminável, como certas CPIs do fim do mundo, em que entram de tudo. Nossa cautela é justamente para não nos desviarmos dos objetivos e dos métodos mas adequados para alcancá-los". O ministro lamentou não ter conseguido ainda em 2016 concluir o voto a ser submetido aos outros seis ministros do TSE para julgamento da chapa presidencial.
Em função do recesso judiciário, os prazos do processo prosseguem a partir de fevereiro.

Luciano Cartaxo reúne base e pede unidade mesmo com candidaturas mantidas

Em reunião realizada no Centro Administrativo Municipal, o prefeito Luciano Cartaxo (PSD) obteve dos vereadores Marcos Venicius (PSDB) e Durval Ferreira (PP), ambos candidatos à sucessão na câmara da Capital, o compromisso de que vão manter entendimentos. Toda a bancada de situação fez poderamento sobre o processo sucessório. Tanto Marcos como Durval mantiveram suas candidaturas.
O prefeito busca uma forma do processo não contaminar a unidade da base. Mesmo compreendendo a existência de acordos com integrantes da Oposição, no caso de Marcos Venicius que o coloca em certa vantagem. Durval, que está a 10 anos na presidência da câmara, chegou a dizer que seu voto estava nas mãos do prefeito, enquanto Venicius destacou a liderança de Luciano.
Entretanto, Marcos Venicius explicou que havia consolidado um acordo com outros 16 vereadores, o que o coloca em vantagem sobre Durval, em torno de sua candidatura e de João Corujinha (PSDC), este como presidente do segundo biênio. Eis o tamanho do problema para Luciano.

sábado, 2 de julho de 2016

Prefeito de Itaporanga acaba de vender folha de pagamento dos servidores para a Caixa por R$ 400 mil; Informação que o blog cantou em outubro de 2013...

Exclusivo: Os servidores da Prefeitura Municipal de Itaporanga passarão a receber seus salários a partir de agora através da Caixa Econômica Federal. Para o gerenciamento da folha de pagamento, a Caixa estará pagando ao município um valor de R$ 400.000,00 (quatrocentos mil reais). 
O prefeito de Itaporanga, professor Audiberg Alves (PSB) acaba de "vender" os direitos sobre a folha de pagamento do funcionalismo público municipal, que até ontem era de responsabilidade do Banco do Brasil.
Audiberg homologou o negócio nesta sexta-feira (1º) com a dispensa de licitação nº 010/2016 com base no Parecer da Comissão Permanente de Licitação e da Assessoria Jurídica do Município e outras informações que constam nos autos, fundamentado no Art. 24, Inciso VIII, da Lei nº 8.666/93 e alterações posteriores, em favor da Caixa. 
A Caixa ficará responsável pela prestação de serviços financeiros e outras avenças e pagamento de salários de servidores públicos, funcionários contratados temporários por excepcional interesse público e comissionados da administração pública municipal. O contrato foi firmado entre a Caixa, representada pelo superintendente regional, Sr. Anacleto Grosbelli, e o prefeito Audiberg Alves.

Mantendo o dever com seus leitores, o blog informou sobre essa negociação em post publicado no mês de outubro de 2013. O que mostra a responsabilidade e credibilidade da nossa fonte e do nosso trabalho. Vejam acessando o link a seguir:
Após dá prazo de 120 dias para o BB desocupar prédio aonde funciona agência local prefeito de Itaporanga abre negociação com a Caixa para "venda" da folha de pagamento do funcionalismo municipal...

sexta-feira, 1 de julho de 2016

Talonários eletrônicos começam ser utilizados em fiscalização nas rodovias da PB

 
O talonário eletrônico já começou a ser utilizado para cobrança de multas nas rodovias da Paraíba. A nova tecnologia implantada pelo Departamento Estadual de Trânsito (Detran-PB) vai garantir mais segurança nas rodovias e otimizar o trabalho de fiscalização. Em João Pessoa, o Batalhão de Policiamento do Trânsito (BPTran) realizou uma blitzen inaugural na Avenida Hilton Souto Maior. Os talonários eletrônicos cobrirão toda a Paraíba, eliminando possíveis equívocos na aplicação das multas.  
De acordo com a tenente Alecsandra de Pontes, chefe de Estatística do Batalhão de Policiamento de Trânsito (BPTran), todas as companhias do estado já estão com o aparelho e já está autorizado o seu uso. “Hoje mesmo as guarnições já saíram com os talonários eletrônicos”, disse a tenente, nesta sexta-feira (01). 
O comandante do BPTran, o coronel Almeida Martins, disse que o equipamento será utilizado nas operações. "As operações são as normais de sempre, chamadas operação Moto Segura, Moto Legal, Impacto, Sossego, essas operações que já são desencadeadas pela Secretaria de Segurança e Defesa Social. O ingrediente diferencial é sair do papel para a tecnologia", frisou. De acordo com o coronel, a nova tecnologia já tem surtido efeito na redução da margem de erro, com uma relevante diminuição no índice de perdas.
O talonário possibilita não apenas mais agilidade ao trabalho e menos erros nas autuações, como também mais segurança, já que é possível consultar informações dos condutores e dos veículos, restrições judiciais e até mandados de prisão em aberto.
“Com o talonário eletrônico muitas informações são preenchidas automaticamente, quando você coloca uma placa de um veículo, o CPF de uma pessoa, muitas informações já são preenchidas automaticamente, então os erros diminuem bastante, consequentemente diminuindo custo para o Estado”, explicou, pontuando que as blitzen se tornarão mais rápidas e eficientes. 

Clima de descontração marca reunião de Temer com militares para assinatura de decreto que devolve poderes aos comandantes das Forças Armadas...

Foi em clima de descontração com os milicos que Michel Temer assinou um decreto que devolve aos militares autonomia para tomada de decisões relativas à gestão e ao comando das tropas, retirado pelo então ministro da Defesa Jaques Wagner.
Na reunião realizada agora pela manhã no Planalto, todos caíram na gargalhada quando Temer contou que certa vez precisava conversar com o atual ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, “fora dos holofotes”. O presidente então ligou para Moraes e pediu para que ele o encontrasse em uma barbearia em São Paulo.
Ao que prontamente o ministro, que é careca e imberbe, respondeu: “O senhor não acha que vão me perguntar o que eu fui fazer em uma barbearia?” (com Vera Magalhães)

Sem análise do TSE, 'vaquinha' virtual para campanha eleitoral segue proibida...

Os candidatos que disputarem as eleições municipais de 2016 não poderão usar aplicativos ou sites de financiamento coletivo para fazer "vaquinhas" virtuais, o chamado crowdfunding, com o objetivo de arrecadar recursos para suas campanhas eleitorais.
O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu nessa sexta-feira (1º/07) não analisar uma consulta apresentada pelos deputados Alessandro Molon (Rede-RJ) e Daniel Coelho (PSDB-PE) na semana passada. Eles fizeram nove questionamentos sobre à Corte, sobre a forma como as doações poderiam ser feitas e registradas e até se poderiam e até se poderiam começar antes do período eleitoral.
Atualmente, as pessoas físicas que quiserem ajudar financeiramente um candidato devem fazer a doação através do canal oficial da campanha do candidato, do partido ou da coligação. No ano passado, o Supremo Tribunal Federal (STF) proibiu as doações de empresas para campanhas eleitorais. 
A relatora do caso, ministra Maria Thereza de Assis Moura, alegou que a criação de aplicativos ou de plataformas de arrecadação não está previsto na legislação e votou para que a Corte não desse conhecimento à consulta, ou seja, para que os ministros nem analisassem o caso.
Na breve discussão, o ministro Henrique Neves concordou com a colega e sugeriu que o Congresso Nacional defina as novas regras para arrecadação de pessoas físicas. Os demais ministros seguiram o entendimento e decidiram por unanimidade não proceder com a análise do caso.  

STF suspende ação de juízes contra jornal que revelou supersalários no PR...

A ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF), reconsiderou sua posição anterior e deferiu liminar suspendendo as 42 ações movidas por juízes do Paraná contra o jornal Gazeta do Povo e seus jornalistas que ousaram publicar uma série de reportagens que mostrava a remuneração paga pelo Tribunal de Justiça (TJ) e pelo Ministério Público do Paraná (MP), mostrando casos de magistrados que receberam, em média, mais de R$ 500 mil durante o ano de 2015. As reportagens se basearam em informações disponíveis nos portais da transparência.
Pela decisão de Rosa Weber, o STF vai decidir quem julgará essas 42 ações, protocoladas em inúmeros municípios do Estado com o objetivo claro de dificultar a defesa dos processados. Houve até casos de audiências marcadas na mesma data e horário em diferentes cidades. As ações foram combinadas pelos juízes durante uma assembléia da entidade que os representa, quando inclusive ficou combinado que uma “minuta” da ação seria distribuída entre eles. Quem não movesse os processos os julgaria. Os processos são movidos por promotores e magistrados que querem indenização por “danos morais”. As reportagens tinham como base dados dos portais da transparência da própria Justiça e do MP. 
A ministra Cármen Lúcia, que assumirá em setembro a presidência do STF, já havia se posicionado sobre o assunto, durante evento sobre jornalismo investigativo, afirmando que os magistrados são parte interessada e, por isso, não podem julgar o caso. “O que for considerado como atingindo expectativa, interesse ou direito vai se entrar no poder Judiciário, vai se ingressar, na condição de parte. Por isso que chamei a atenção que não sabemos a decisão que um juiz pode provocar. Porque, realmente, se ele tiver qualquer impossibilidade de julgar com imparcialidade, a parte contra aquele jornalista ou aquela empresa jornalística que ele considerou, esse juiz não poderá julgar”, afirmou.

Elegância irradiante da ex-primeira-dama dona Marisa Procópio, em Itaporanga...

 
Em breve périplo pela Avenida Getúlio Vargas, durante a última noite de festejos de São Pedro de nossa amada terrinha - Itaporanga, tivemos a grata satisfação de abraçar a ex-primeira-dama [por dois mandatos: 1989/1992 - 2000/2004], dona Marisa Procópio Rodrigues cercada por sua família, claro, liderada pelo ex-prefeito Will Rodrigues. 
Mulher honrada, mãe exemplar, companheira de todas as horas, dona Marisa imprime como ninguém a elegância que lhe é peculiar, notada de longe. Bastante religiosa, sempre procura em sua devoção à Nossa Senhora o melhor dos conselhos para continuar guiando com decência sua prole. É uma pessoa pela qual temos grande respeito e admiração.
Na oportunidade, estendemos nosso abraço e com igual satisfação aos ex-prefeitos Will e a Dr. Djaci Brasileiro. São duas referências que têm história. Mais novidades vamos deixar pra semana que vem!!!

Luiza Brunet foi espancada pelo marido e teve quatro costelas quebradas...

Luiza Brunet, 54 anos, está muito abalada. É que, na madrugada do dia 21 de maio, a querida ex-modelo e atriz diz ter sofrido uma série de agressões de seu companheiro há cinco anos, o empresário Lírio Albino Parisotto, no apartamento dele, no Plaza Residence, em Nova York. No dia seguinte, escondida, ela pegou um voo direto para o Brasil. A queixa foi representada no Ministério Público de São Paulo com o laudo de corpo de delito do IML feito por ela.
A agressão de Lírio, segundo Luiza, começou no restaurante onde eles estavam jantando com amigos. Ao ser perguntado se o casal iria a uma exposição de fotos, Lírio se exaltou. Disse que não iria porque da última vez ele foi confundido com o ex-marido de Luiza, Armando. Daí por diante, ele teria se descontrolado. Luiza, educadamente, mandou mensagem pelo celular às outras pessoas que estavam sentadas à mesa.
— Fui para Nova York acompanhá-lo para o evento Homem do Ano. Saímos do restaurante e pegamos um Uber. Ao chegar ao apartamento, ele me deixou dentro do carro e subiu — conta Luiza.
A atriz conta que subiu logo depois e se sentou numa poltrona, onde os dois sempre fumavam e paravam para conversar. Lírio já estava de roupão e, segundo Luiza, partiu para cima dela, ofendendo-a verbalmente. Logo depois, deu um soco em seu olho, seguido de chutes. Luiza diz que ele a derrubou no sofá e a imobilizou violentamente até quebrar quatro costelas dela. Ela só conseguiu se desvencilhar depois que ameaçou gritar pelo concierge. Então, trancou-se no quarto e só saiu de lá no dia seguinte, após ter certeza de que ele não estava no apartamento, e voltou ao Brasil:
— Eu sempre tive uma família estruturada e sempre fui discreta em minha vida pessoal. É doloroso aos 54 anos ter que me expor dessa maneira. Mas eu criei coragem, perdi o medo e a vergonha por causa da situação que nós, mulheres, vivemos no Brasil. É um desrespeito em relação à gente. O que mais nos inibe é a vergonha. Há mulheres com necessidade de ficar ao lado do agressor por questões econômicas, porque está acostumada ou mesmo por achar que a relação vai melhorar.
Luiza, a Madá de “Velho Chico” e musa da Dijon no final dos anos 70 e início dos 80, é mãe de Yasmin e Antônio, fruto de seu relacionamento com o empresário argentino Armando Fernandez, com quem ficou casada de 1984 a 2009.

Fonte: O Globo Créditos: Ana Cláudia Guimarães

TCE aponta João Pessoa como a cidade mais transparente da Paraíba, enquanto, Catingueira, Emas e Olho D'água estão em vergonhosa posição...

TCE_Rizemberg Felipe
 Relatório da Transparência Pública na Paraíba,  divulgado nesta sexta-feira (1º), apresentou João Pessoa como o município mais transparente do Estado, com nota 9,9, enquanto que São José do Brejo do Cruz, no Sertão, ficou em último lugar, com o,5 pontos. O levantamento é elaborado pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE), em parceria com o Fórum Paraibano de Combate à Corrupção (Focco), o Tribunal de Contas da União (TCU), a Controladoria Geral da União (CGU) e o Ministério Público Estadual (MPE). O levantamento leva em consideração dois quesitos: conteúdo e usabilidade. A série histórica teve início em 2013 e, de acordo o presidente do TCE, tem havido evolução das gestões municipais no quesito transparência.

Confira o ranking:

Mais transparentes              nota geral

1º João Pessoa                            9,90
2º Frei Martinho                        9,45
3º Pombal                                   9,40
4º Juripiranga                            9,15
5º Picuí                                        9,15
6º Nova Floresta                        9,00
7º Sobrado                                  8,95
8º Arara                                      8,95
9º Guarabira                              8,90
10º Sertãozinho                         8,85

Menos transparentes          nota geral

223º São José do Brejo do Cruz     0,50
222º Curral de Cima                       1,40
221º Catingueira                              1,95
220º Poço Dantas                            3,10
219º Emas                                        3,15
218º Olho d’Água                            4,05
217º Cacimba de Dentro                5,00
216º Mogeiro                                   5,20
215º Pilõezinhos                              5,20
214º Mato Grosso                           5,25

Irmão itaporanguenses são destaques na defesa do Volta Redonda (RJ)...

Zagueiros da PB são destaques no RJ
A aparência até ajuda mas é o sotaque que entrega a origem: Maílson e Márcio Paraíba não passariam muito tempo no mesmo lugar sem assumirem que são irmãos. A dupla, que se dá muito bem fora das quatro linhas, vem levando a afinidade pra dentro de campo e ajudando a manter a invencibilidade da defesa do Volta Redonda na Série D Brasileirão.
— É uma satisfação, um privilégio ter um irmão na mesma profissão, jogando junto, fazendo o que mais gosta. Levamos essa relação boa pra dentro de campo com muito respeito. A gente sempre conversa muito no dia a dia pra fazer tudo dentro de campo dar certo – explicou Márcio Paraíba, de 31 anos.
São três jogos até aqui e nenhum gol sofrido. Foi a saída do capitão Luan para o exterior que abriu espaço para Márcio jogar ao lado do irmão — a primeira vez na carreira juntos como titulares. Maílson chegou primeiro, no início do ano, para o Campeonato Carioca. Atual campeão indiano pelo Chennaiyin, mas também por ser homem de confiança do treinador Felipe Surian — os dois já trabalharam juntos no Tupi-MG.
A volta para o Brasil do irmão mais novo — Maílson tem 28 anos — também tinha outra motivação: ajudar a trazer Márcio Paraíba, acostumado a rodar por clubes do nordeste, para sudeste, o principal centro do futebol no país. Mas não quis interferir na escolha do clube e só revelou que eles eram irmãos depois que Márcio já tinha sido contratado.
— Quando o time tava precisando de zagueiro para a Série D, indiquei o Márcio sem falar nada. Mostrei o material dele e eles gostaram muito. No final, quando tava tudo certo, eu contei que era meu irmão e acabou que todo mundo ficou feliz – contou Maílson. A boleiragem no sangue é herança do pai, Seu José Veriato, conhecido como Deda em Itaporanga, no interior da Paraíba. Foi ele quem mostrou aos meninos, que jogavam bola nos campinhos de terra do Conjunto Miguel Morato, que a brincadeira poderia virar um caminho pra vida. Contra tudo e contra todos.
— Todos falavam que futebol não dava futuro. Ele foi o único que acreditou. Foi muito difícil ver uma cidade pequena falar que a gente não tinha condicoes de chegar lá. Meu pai investiu o pouco que ele tinha a a gente foi a vitória dele – contou Maílson.
Os irmãos começaram juntos no Cruzeiro de Itaporanga, em 2005. No ano seguinte, foram para o CRB, de Alagoas, onde ficaram durante duas temporadas. Com cuidado.
— A gente morava junto quando jogávamos no CRB, no mesmo apartamento. Ele sempre foi um cara alegre, lembro um jogo que ele foi entrar, contra a Ponte Preta, na Série B, em 2007. Eu tava com medo de que ele fizesse alguma coisa errada. Aí a bola sobrou pra ele na entrada da área, eu gritei “Tira a bola!”. Ele driblou o atacante, saiu jogando, virou pra mim e disse: “Relaxa, garoto” – lembrou Maílson, aos risos.
Depois seguiram caminhos diferentes até o reencontro quase 10 anos depois em um Volta Redonda ambicioso: quer muito o acesso para a Série C, para consolidar a imagem do clube no cenário nacional. Maílson e Márcio Paraíba são peças importantes nesse caminho, mas também personagens para contar boas histórias.
Foto: Márcio Paraíba/Arquivo Pessoal - Globo Esporte

Desembargador paraibano Murilo da Cunha Ramos critica decisão do ministro (do STF) Toffoli de soltar Paulo Bernardo: “perigoso precedente”

O desembargador do Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB), Márcio Murilo da Cunha Ramos, se mostrou preocupado com o possível precedente que se abre com a decisão do ministro do Superior Tribunal Federal, Dias Toffoli, de soltar o ex-ministro Paulo Bernardo, preso na Operação Custo Brasil por exatos seis dias.
“Se mantida sua interpretação de Habeas de ofício, suprimindo instância: imagine se os advogados a partir de agora fizerem milhares ou quiça milhões de pedidos constitucionais, para que, em atalho, o ministro aprecie como Habeas Corpus! Um caos! Em toda minha vida judicante já divergi de muitas decisões do STF, mas sempre via um coerente viés de interpretação. Essa liminar foi a que mais me causou espécie”, questionou o paraibano através de seu perfil em uma rede social.
Na decisão que revogou a prisão de Bernardo, Toffoli entendeu que cabe ao juiz do caso, Paulo Bueno, da 6ª Vara Criminal de São Paulo, avaliar a necessidade de aplicação de medidas cautelares alternativas. Essas medidas estão previstas no Código de Processo Penal e incluem prisão domiciliar, uso de tornozeleira eletrônica e comparecimento periódico à Justiça. (Por Janildo Silva)

quarta-feira, 29 de junho de 2016

Polícia Federal age em Patos na operação batizada de ‘Desumanidade’; Emas é uma das cidades investigadas nesse esquema de corrupção...

pf-federal
Não é a Lava Jato, mas a Polícia Federal e o Ministério Público estão nas ruas de Patos com uma “Operação Desumanidade”, cujo batismo é característico ao esquema de corrupção que está sendo investigado nas cidades de João Pessoa, Patos, Emas, Quixaba e São José de Espinharas. 
A etapa da operação deflagrada nesta terça-feira (28) é “braço” da mesma realizada em dezembro passado e, como de costume, investiga um suposto esquema de desvio de recursos públicos em obras na região do Sertão da Paraíba. Neste momento, já foram cumpridor 14 mandados de condução coercitiva, aquela levada sob vara para depor na sede da Polícia Federal de Patos, além de três prisões preventivas.
A denúncia é de um esquema que envolve gestores públicos e empresas da construção civil, que desvia recursos públicos de obras investidas nas áreas de Saúde e Educação. Patos tem sido centro das operações da Polícia Federal, também do Ministério Público Federal, que estão sempre realizando o trabalho em conjunto com outros órgãos de fiscalização.

RC promove mudanças em sua equipe de auxiliares; saiba quem entra e quem sai...

Já disponível na internet, a edição desta quarta-feira (29) do Diário Oficial do Estado traz uma série de modificações na equipe de auxiliares do governador Ricardo Coutinho (PSB). São dezenas de nomeações, exonerações e remanejamentos.
Conforme especulado pela imprensa, o deputado estadual Ricardo Barbosa (PSB) foi nomeado para a Secretaria Representação Institucional do Estado, com sede em Brasília. Com a ida do parlamentar socialista para o Poder Executivo, o vereador Raoni Mendes (DEM), suplente de deputado, assumirá o mandado na Assembleia Legislativa.
O deputado estadual licenciado Lindolfo Pires (PROS) foi remanejado da Secretaria de Representação Institucional do Estado para Secretaria de Turismo e do Desenvolvimento Econômico, até então ocupada por Laplace Guedes, que foi designado para ocupar a Secretaria Executiva de Energia e do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).
O Diário Oficial traz, ainda, a nomeação de Bruno Roberto, filho do deputado federal Wellington Roberto (PR), para a Secretaria de Estado da Juventude, Esporte e Lazer. O medalhista olímpico Zé Marco, que vinha respondendo interinamente pela Sejel, volta à condição de secretário executivo.

Na Câmara
A mexida do governador Ricardo Coutinho em seu secretariado acabou gerando mudança também na Câmara Municipal de João Pessoa já que, com a ida do vereador Raoni Mendes para a Assembleia Legislativa, a suplente Sandra Marrocos (PSB) assumirá a titularidade do mandato no Parlamento da Capital.
Clique  aqui para acessar a edição completa da edição desta quarta Diário Oficial do Estado.

domingo, 26 de junho de 2016

Que Safadão que nada; atração dos festejos juninos em Patos foi Daniella Cunha...

dani-cunha
A principal atração do São João de Patos não foi Wesley Safadão. No entanto, acertou que mencionou o nome de Daniella Cunha, convidada de honra dos “Motta”, da prefeita Francisca, do deputado federal Hugo e do deputado estadual Nabor Wanderley. Ela ganhou destaque durante a abertura das festividades por ser filha do réu Eduardo Cunha (PMDB-RJ), encrencado com o propinoduto da Petrobras e outras “cositas” mais.
Daniella está sob investigação, também encrencada como pai. Pior: está nas mãos do juiz federal Sérgio Moro, um risco para qualquer cidadão ou cidadã presente na “Republica de Curitiba”. Ao contrário, por causa do foro privilegiado o presidente afastado da Câmara está com o seu caso sob a responsabilidade do Supremo Tribunal Federal (STF).
Não é a primeira vez que Daniella passa as festividades juninas em Patos, um dos melhores do gênero na Paraíba. Debaixo do guarda-chuvas dos “Mottas” tem sido uma personalidade já conhecidas dos patoenses. Durante um bom período Daniella prestou serviço para o deputado Hugo Motta, trabalhando no marketing do parlamentar. Ele é neto da prefeita Chica Motta.
Na abertura do São João da cidade, Daniella Cunha fez vários registros fotográficos ao lado de personalidades de Patos, entre os quais jornalistas e gente da sociedade local. Fez questão de publicá-las nas redes sociais, a exemplo da foto acima. Ela está na mira da operação Lava Jato por ter sido beneficiada com despesas pessoais num cartão de crédito ligado à conta na Suíça.
Ela esteve também em Campina Grande curtindo o 'Maior São João do Mundo' e ficou hospedada na casa do deputado federal Aguinaldo Ribeiro (PP), mais cotado para ser o novo presidente da Câmara.
Além do pai ter se tornado réu por duas vezes consecutivas, a mãe e jornalista Cláudia Cruz também é ré no caso, a partir da decisão de Sérgio Moro. Enquanto o “bicho” não pegar, Daniella Cunha segue com a brincadeira e não vai esquecer jamais do São João. Por isso, Wesley Safadão na frente da Daniella Cunha passou desapercebido da mídia local. (com Marcone Ferreira)

sexta-feira, 24 de junho de 2016

Não escapou nada: O PT desviou até centavos dos empréstimos consignados para aposentados e servidores públicos que rendeu R$ 100 milhões em esquema liderado pelo ex-ministro Paulo Bernador, preso pela PF ontem.

Desde que explodiu a Lava Jato, há dois anos e três meses, o país procura um significado maior de qualquer coisa que resuma essa época. Os brasileiros do futuro talvez selecionem como um destes episódios maiores o assalto do Partido dos Trabalhadores aos aposentados e servidores públicos endividados. Dirão que foi um fato histórico porque só então, com a invenção da propina descontada no contracheque, o PT atingiu o ápice do despudor e da desfaçatez.
O consignado, como se sabe, é um tipo raro de empréstimo. É bom para quem toma dinheiro emprestado porque as taxas de juros são baixas. É ótimo para o banco que empresta porque a prestação é descontada mensalmente do salário do servidor ou da pensão do aposentado. No aperto, milhares de brasileiros aproveitaram. E tornaram-se, sem saber, uma oportunidade que o PT aproveitou.
Entre 2010 e 2015, os milhares de brasileiros que se penduraram no consignado pagaram uma taxa de administração inusual. Estava embutida em cada parcela mensal a cifra de R$ 1,25. Dinheiro destinado a um intermediário chamado Consist Software, contratado pelo Ministério do Planejamento a pretexto de administrar o serviço. 
O ex-ministro Paulo Bernardo [marido da senadora Gleisi Hoffmann] foi preso ontem sob a acusação de liderar a quadrilha que desviou esses R$ 100 milhões de empréstimos consignados contraídos por servidores públicos. Desse total, informam os investigadores, R$ 7 milhões teriam sido para o ex-ministro.
Descobriu-se que a Consist retinha em sua caixa registradora apenas R$ 0,40. Os outros R$ 0,85 viravam propina. De centavo em centavo, foram assaltados R$ 100 milhões. Perto dos bilhões pilhados na Petrobras e no setor elétrico, parece dinheiro de troco. No entanto, entre todos os roubos praticados na era petista, foi esse que acabou com o que restava do melhor legado daquele ex-PT da fase sindical: a sensibilidade social e o respeito ao trabalho. Andrey Borges de Mendonça, um dos 30 procuradores da República que se ocupam da investigação, resumiu o descalabro: “R$ 100 milhões foram desviados de funcionários públicos e pensionistas endividados, que se privaram de medicamentos, e de suas necessidades básicas para abastecer os cofres de corruptos. Isso tem que nos causar indignação, isso não pode ser algo natural da nossa sociedade.”
O que mais assusta na marcha da política rumo à delinquência não é a crueza, mas a hipocrisia. No gogó, o petismo é avesso à privatização. Para incrementar as propinas, admite qualquer negócio. Dispunha de uma empresa pública, o Serpro, para organizar o consignado. Preferiu privatizar o serviço, direcionando-o à Consist. Nada mais natural.
Se a pregação de líderes pseudo-esquerdistas como Lula havia ensinado alguma coisa era a não esperar nenhum tipo de hesitação altruista do capital. Ele opera segundo as regras fixadas na Lei da Selva.
No futuro, quando puderem analisar a conjuntura atual sem ter de tapar o nariz, os brasileiros concluirão: o que assustou as almas mais ingênuas foi a facilidade com que se operou a autodissolução do PT como partido político e a rapidez com que a legenda estruturou a coalizão que dava suporte aos seus governos como uma lucrativa organização criminosa. A sujeira prosperou tanto que acabou desenvolvendo no Brasil a indústria da limpeza ética, cujo principal empreendimento é a Lava Jato. (com Josias de Souza)

Michel Temer nomeia ex-deputado federal Leonardo Gadelha presidente do INSS

O ex-deputado federal e ex-deputado estadual Leonardo Gadelha (PSC) assumiu a chefia do Instituto Nacional de Seguridade Social – INSS. A nomeação ocorreu após escolha do presidente Michel Temer. Ou seja, ao ascender ao cargo público ele não poderá disputar as eleições municipais deste ano, conforme especulado ser provável candidato a vice na chapa a ser encabeçada pelo deputado federal Manoel Júnior.
Leonardo concorreu às eleições presidenciais de 2014, ocupando a vaga de vice na chapa do pastor Everaldo, do PSC. O filho do ex-senador Marcondes Gadelha é um dos mais qualificados quadros políticos da Paraíba, que assume um cargo público na gestão do presidente Michel Temer.

Prefeita Marcília desiste de disputar à reeleição em prol da reunificação do grupo e vai apoiar Hermes Filho, em Diamante.

 
Mais um prefeito do Vale do Piancó desiste de disputar à reeleição. Depois do prefeito Élio Ribeiro (PT) que decidiu apoiar o vice-prefeito Dedé de Zé Paulo (PSB), à sua sucessão, em Santana dos Garrotes, desta vez foi a prefeita de Diamante Marcília Mangueira (PSB) que decidiu não ir para o embate eleitoral vindouro. 
A decisão foi anunciada ontem, durante reunião na casa de Marcília entre sua base aliada e aliados do ex-prefeito Hércules Mangueira. Com isso, o grupo que estava dividido retorna a ficar unido e mais forte visando o pleito eleitoral de outubro. Com a saída de Marcília e a impossibilidade do ex-prefeito disputar, o nome escolhido para representar o grupo foi o de Hermes Filho (PMDB) - irmão de Hércules.
Vereadores da situação estavam apreensivos por entender que a divisão do grupo só favoreceria a oposição. O presidente da Câmara, coronel Fonseca foi quem puxou pra si a missão de buscar essa reunificação do grupo. (com fotos de Cássio Fotografias)

quinta-feira, 23 de junho de 2016

FPF divulga tabela da 2ª divisão do Campeonato Paraibano...

A 2ª divisão do Campeonato Paraibano vai começar no próximo dia 21 de agosto e será dividida em três grupos: Litoral, Agreste e Sertão. De acordo com o regulamento divulgado pela Federação Paraibana de Futebol, a primeira fase será classificatória, com os 11 clubes divididos em três grupos. As equipes vão disputar jogos de ida e volta dentro de seus grupos e apenas oito times avançam para a 2ª fase. Apenas o último colocado de cada grupo vai ser eliminado na fase classificatória.
Como o Litoral e o Sertão vão ser formados por quatro clubes, três deles se classificarão; no caso do Agreste, formado por apenas três clubes, só dois passam. A partir daí a competição passará a ser eliminatória, com quartas de final, semifinais e final. Todos com jogos de ida e volta.

Primeira rodada e cruzamentos

A rodada de abertura do Campeonato Paraibano da 2ª divisão vai ter Internacional x Spartax e Miramar x Femar, pelo Grupo do Litoral; Sport Campina x Lucena, pelo Grupo do Agreste; além de Nacional de Patos x Sabugy e Nacional de Pombal x Cruzeiro de Itaporanga, pelo Grupo do Sertão. 
Nas quartas de final, o 3º colocado do Grupo do Sertão vai enfrentar o 1º do Grupo do Litoral; o 3º do Litoral joga com o 1º do Agreste; o 2ª do Agreste enfrenta o 1º do Sertão; e 2º do Sertão mede forças com o 2º do Litoral. Importante lembrar que os dois finalistas do estadual sobem de divisão.
Alguns estádios também já foram confirmados pela tabela. No Grupo do Litoral, apenas o Internacional confirmou onde vai mandar seus jogos: no Estádio Teixeirão, em Santa Rita. Femar, Miramar e Spartax ainda não sabem onde vão jogar como mandantes. No Agreste, os confrontos vão acontecer no Amigão.
No Sertão, apenas o Nacional de Patos definiu o José Cavalcanti como local de jogo. Nacional de Pombal, Cruzeiro de Itaporanga e Sabugy também não indicaram estádios para mandar suas partidas.

GloboEsporte

Justiça manda prender ex-ministro Paulo Bernardo e conduz sob vara ex-ministro Carlos Gabas [homem de confiança de Dilma], além de fazer buscas na sede do PT.

A Justiça Federal mandou prender, na manhã desta quinta-feira (23), o ex-ministro petista Paulo Bernardo. Marido da ex-ministra e senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), Paulo Bernardo foi ministro do Planejamento do governo Lula e ministro das Comunicações do governo Dilma Rousseff. O ex-ministro da Previdência Carlos Gabas, homem de confiança de Dilma, foi conduzido coercitivamente para depor na PF.
Federais fortemente armados, com uniformes de campanha [para o combate] ainda estão na sede do PT em São Paulo No total, foram expedidos 11 mandados de prisão preventiva, 14 de condução coercitiva e 40 de busca e apreensão. Os 65 mandados são cumpridos em São Paulo, Brasília, Rio Grande do Sul, Pernambuco e Paraná. O jornalista Leonardo Atuch, responsável pelo site Brasil 247, também foi conduzido coercitivamente para depor. As residências do casal também são alvos de mandados de busca e apreensão. Também foi preso, mas em São Paulo, o ex-vereador petista Alexandre Romano, que havia sido preso na Operação Pixuleco, uma das fases da Lava Jato.
O ex-ministro foi preso em Brasília, no apartamento em que ele vive com a mulher, na 309 Sul, quadra residencial onde vivem os senadores. Paulo Bernardo, um dos principais íderes do Partido dos Trabalhadores, é investigado junto com Gleisi Hoffmann pelo recebimento de dinheiro roubado no financiamento da campanha dela ao Senado, em 2010. Nesse caso, ambos foram indiciados.
Operação Custo Brasil, um desmembramento da 18ª fase da Lava Jato, deflagrada hoje, investiga pagamento de propina em um contrato de R$100 milhões da empresa Consist, que fazia a gestão dos empréstimos consignados de servidores federais. Paulo Bernardo seria um dos principais beneficiados pela propina, que dividia entre petistas corruptos 70% do valor do contrato.
Recordamos que um frêmito de otimismo percorreu a alma dos encrencados na Lava Jato quando o STF começou a retirar de Curitiba os pedaços da Lava Jato que não tinham relação com o assalto à Petrobras. A Operação Custo Brasil, deflagrada nesta quinta-feira a partir de São Paulo, revela que os otimistas não tinham noção do que os esperava. O ‘Padrão Moro’ de persecução de corruptos foi exportado para outras praças.
“Não é só Curitiba que faz investigações”, disse o procurador Andrey Borges de Mendonça, um dos membros da filial paulista da Lava Jato. Aqueles que “celebraram com champanhe” a retirada de processos da jurisdição de Sérgio Moro e da força-tarefa paranaense, acrescentou Andrey, “hoje tiveram uma demonstração de que as investigações vão continuar onde quer que estejam”. O esquema de mutretas encabeçado pelo petista Paulo Bernardo, ex-ministro de Lula e Dilma, foi desvendado por uma engrenagem estatal que envolveu uma parceira entre a Polícia Federal, a Procuradoria da República e a Receita Federal, exatamente como sucede em Curitiba.
O trabalho dos investigadores foi respaldado pelo magistrado Paulo Bueno de Azevedo, juiz federal substituto da 6ª Vara Criminal Federal de São Paulo. Versão paulista de Sérgio Moro, o doutor é avesso a entrevistas. Tem noção muito clara do seu papel. Em artigo veiculado em 2013 na Revista do Tribunal Regional Federal da 3ª Região, Paulo Bueno anotou:
“O juiz não pode assumir uma posição de combate ao crime, eis que, nesse caso, estaria no mínimo, se colocando como um potencial adversário do réu, papel que deve ser, quando muito, do Ministério Público ou, em alguns casos, do querelante.”

Dilma doou 625,4 toneladas de feijão à Cuba que agora fazem falta no Brasil, que pela primeira vez na história está sem o produto...

Simplesmente um absurdo o custo do quilo do feijão: R$ 13,00. Isso porque há um desabastecimento em todo o Brasil. É que a presidente afastada Dilma Rousseff (PT) usou os estoques reguladores do governo para doar 625,4 toneladas de feijão a Cuba.
Além disso, o Brasil ainda pagou o transporte do produto doado até Havana. Ou seja, pela primeira vez na história o Brasil está sem feijão.
Esse feijão agora faz falta, porque a falta do produto provoca alta no seu preço, obrigando o presidente Michel Temer a determinar a importação do produto para conter os preços. Em outubro do ano passado, o governo Dilma promoveu mais um leilão de contratação de frete para a remoção dessas 625,4 toneladas de feijão para "doação humanitária" a Cuba. O feijão, tipo 2, foi acondicionado em sacas com 50 kg, cada.
O feijão foi embarcado no porto Navegantes, em Santa Catarina (SC). Também na mesma ocasião, o governo Dilma fez doação semelhante de arroz para a Faixa de Gaza. Arroz que, igualmente, fez falta aos brasileiros. 

quarta-feira, 22 de junho de 2016

Um encontro pra acontecer!!!!!!

Charge do Paixão, via 'Gazeta do Povo'.

Justiça vê disparidade e manda cancelar show do Safadão em Caruaru, contratado por R$ 575 mil, enquanto em Campina Grande custará R$ 195 mil...

Safadão
Uma diferença no valor do cachê cobrado para cantar no São João de  Caruaru  (PE) e Campina Grande (PB), levou a Justiça a cancelar o show de Wesley Safadão na cidade do agreste pernambucano. O juiz José Fernando de Souza da 1ª Vara da Fazenda Pública,  acatou ação foi movida pelos advogados Dimitre Bezerra, Marcelo Rodrigues e Ewerton Bezerra e suspendeu a apresentação de Safadão no sábado, dia 25. Em caso de desobediência, a Prefeitura de Caruaru pode pagar multa diária de R$ 100 mil.
A justiça vê discrepância nos valores cobrados para o show do cantor das duas cidades que realizam as maiores festas juninas do Brasil. A Prefeitura de Caruaru divulgou no Portal da Transparência que pagará R$ 575 mil pala apresentação de Safadão. Só que o show do cantor em Campina Grande custará R$ 195 mil, uma diferença de  294%.
O  prefeito de Caruaru, José Queiroz (PDT), foi notificado pelo Ministério Público Federal (MPF), pelo Ministério Público do Estado de Pernambuco (MPPE) e pelo Ministério Público de Contas de Pernambuco (MPCO) para prestar informações sobre o cachê de artistas contratados para o São João. A Fundação de Cultura de Caruaru informa que recorrerá da decisão e usará todos os meios legais para garantir o a apresentação do artista.
Já a Prefeitura de Campina Grande confirmou que o valor que está sendo  acertado com Safadão pela apresentação é de R$ 195 mil. Sendo que o restante do cachê será pago pela iniciativa privada. A Prefeitura de Campina grande informa que não vê motivos para não ter a apresentação do artista que tem garantido recorde se público e o contrato será firmado até o final de semana. (Roberto Targino - MaisPB)

Em ligação para Maggi, Temer pede importação de feijão para regularizar preço...

Brazil's Vice-President Michel Temer speaks on the phone in his office in Brasilia, July 23, 2014. REUTERS/Joedson Alves (BRAZIL - Tags: POLITICS)
Parece que o presidente interino viu a hashtag #TemerBaixaOPreçodoFeijão. Ontem às 21h ele ligou para o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, e discutiu medidas para ampliar a importação do feijão de países vizinhos, regularizar a oferta interna e, com isso, baixar os preços.
No governo, também há uma avaliação que não é somente a sazonalidade do grão que tem elevado os preços. Acredita-se que há produtores segurando o estoque justamente para lucrar com a alta.
Dada a baixa durabilidade do feijão, a importação também colocaria pressão para que estes produtores liberem seus estoques e tenham de negociar bons preços para a venda.

terça-feira, 21 de junho de 2016

Prefeito Audiberg Alves homologou resultado final do concurso público realizado pela prefeitura de Itaporanga...

O prefeito de Itaporanga, Audiberg Alves de Carvalho, homologou nesta segunda-feira (20) o resultado final do concurso público para a edilidade que foi realizado em 13 de março passado. O concurso público no município disponibilizou 142 vagas para profissionais de níveis fundamental, médio e superior. Os candidatos concorreram as seguintes vagas: Ensino Médio/Técnico (Vagas) - Agente Municipal de Trânsito (6), Agente de Desenvolvimento Rural (1), Agente Comunitário de Saúde (4), Assistente Administrativo (16), Assistente de Gabinete Dentário (1), Facilitador (5), Fiscal de Obras e Serviços Urbanos (4), Monitor (5), Técnico em Agropecuária (2), Técnico em Enfermagem (12), Técnico em Informática (3), Técnico em Laboratório (2), Técnico em Radiologia (1) e Técnico em Segurança do Trabalho (1).
A Homologação é um ato administrativo em que a autoridade competente declara encerrado o procedimento instaurado para a realização do Concurso Público. “Para nós é uma satisfação imensa em estar homologando o nosso concurso público, apesar de muita gente ter torcido para que isso não acontecesse, mas hoje, com a graça de Deus, o certame está sendo homologado, e muito em breve os novos concursados do município estarão sendo convocados, mais uma vez quero deixar os meus sinceros parabéns, a todos que obtiveram êxito”, declarou o Prefeito. (com Ascom/PMI)

segunda-feira, 20 de junho de 2016

Nada a ver!!!!!!!

Charge do Paixão, via 'Gazeta do Povo'.

Redução de salários de prefeito e vereadores [que passam receber salário mínimo] em Água Branca repercute na imprensa nacional

Uma decisão inusitada da Câmara Municipal de Água Branca, município do Sertão Paraibano, pegou os moradores do local de surpresa. Os vereadores da cidade decidiram reduzir o próprio salário de R$2.800 para apenas um salário mínimo. O presidente da Câmara receberá mais um salário, a título de despesas de representação.
A decisão ocorreu nesta sexta-feira (17) a partir da aprovação de projeto de resolução apresentado pelo vereador Eilsom do Carmo Lima. O prefeito do município, Tarcísiio Firmino, liderou o esforço e obteve a adesão dos vereadores, tendo em vista a grave crise financeira. O prefeito ganhava R$5.600 por mês e passará a receber mensalmente o equivalente a dois salários mínimos.
Ainda está previsto na resolução aprovada que “a ausência de vereador na ordem do dia de sessão plenária ordinária ou extraordinária, sem justificativa legal, determinará um desconto de 10% em seu subsídio”.

PPL e empresários anunciam apoio à candidatura de Daniel Galdino, em Piancó...

A pouco mais de quatro meses das eleições, o pré-candidato a prefeito de Pianco, advogado Daniel Galdino (PSD), segue angariando apoios para a sua pré-candidatura à eleição. Na tarde desse domingo (19), o PPL anunciou que marchará com o oposicionista na disputa. Com a confirmação, Daniel passa a ter 15 partidos compondo a Frente Oposicionista. 
O pré-candidato  a vereador  Geraldo Ferreira,  presidente municipal do PPL, oficializou o apoio da sigla ao projeto do PSD piancoense durante um ato que reuniu membros do partido. Além de Geraldo Ferreira, os empresários dos ramos de construções, ferragens e frigoríficos, Ismael Miguel, Diognes Pedro, Vermelho, Geraldo Satorno e Joaquim também confirmaram o apoio as pré-candidaturas de Daniel Galdino para prefeito e Geraldo Ferreira para vereador.
“O número de partidos que agora fazem parte da Frente Oposicionista para a próxima eleição mostra exatamente a escolha de muita gente que vive a política da cidade, que vive o dia a dia das pessoas da cidade e que vêem os acontecimentos e sentem a perspectiva de mudança. Elas estão fazendo a escolha de ficar conosco. Isso é um símbolo importante e a gente fica feliz de receber mais esse apoio”, afirmou o Daniel.

TCE-PB entrega hoje ao TRE-PB lista com 607 políticos que podem ficar inelegíveis após terem contas reprovadas...

Cerca de 607 gestores públicos da Paraíba com contas reprovadas no Tribunal de Contas do Estado nos últimos oito anos estão na lista que será entregue, nesta segunda-feira (20), às 11h, pelo presidente em exercício do TCE-PB, conselheiro André Carlo Torres Pontes; e pelo corregedor geral, conselheiro Fernando Catão, ao Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB) e a Procuradoria Regional Eleitoral da Paraíba (PRE-PB). A entrega cumpre a legislação eleitoral que determina o envio das informações até o dia 5 de julho do ano da eleição.
A listagem estará disponível no portal do TCE-PB (portal.tce.pb.gov.br), a partir do meio dia , desta segunda-feira, e auxiliará a Procuradoria Regional Eleitoral da Paraíba e o Tribunal Regional Eleitoral a barrar candidaturas, nos termos da nova Lei da Ficha Limpa, que considera os julgamentos dos Tribunais de Contas como um dos critérios para decretar a inelegibilidade.
De acordo com explicação do corregedor do TCE-PB, conselheiro Fernando Catão, “a lista não é dos gestores inelegíveis, como pensam erroneamente algumas pessoas, uma vez que somente a Justiça Eleitoral pode declarar a inelegibilidade”. Na listagem, segundo ele, constam os nomes dos gestores públicos da Paraíba que tiveram as contas consideradas irregulares pelo colegiado a partir de 5 de julho de 2008 até 16 de junho de 2016. Ela ainda pode ser atualizada até 5 de julho.
 “Na lista tem todos os gestores que já tiveram as contas reprovadas, cujos processos já tramitaram em julgado, assim como aqueles que tiveram as contas consideradas irregulares e ingressaram com recurso sem efeito suspensivo. A lista será atualizada até a emissão da lista final no dia 5 de julho, a qual ajudará o TRE no processo eleitoral que se avizinha”, comentou, ao enfatizar que alguns nomes ainda podem ser incluídos, dependendo do andamento do processo, no caso dos recursos junto ao TCE-PB.
Na listagem constam 1.243 processos, envolvendo prestações de contas dos prefeitos e presidentes de Câmaras, convênios do instituto de previdência, fundação, Fundo Municipal de Saúde, secretarias de Estado e municípios. A lista será entregue ao presidente do TRE, desembargador José Aurélio da Cruz, e ao procurador Regional Eleitoral, João Bernardo da Silva.
Conforme o conselheiro André Carlos Torres Pontes, com a entrega dos 607 nomes, o TCE inicia uma nova etapa ao padronizar a listagem nos moldes da que é elaborada pelo Tribunal de Contas da União (TCU). Ele informou que será disponibilizado no Portal do TCE-PB com o número do CPF do gestor, número do parecer ou do acórdão, bem como a observação das decisões das Câmaras, encaminhadas ao Tribunal, para que toda a sociedade possa fazer a livre consulta no portal do TCE. No canal, a população poderá ter acesso aos acórdãos e todas as partes processuais.
Após a entrega da lista, os conselheiros do TCE-PB, André Carlo Torres Pontes e Fernando Catão concedem entrevista à imprensa na sede do TRE.