domingo, 9 de março de 2014

Vereadores criticam prefeita Marcília Mangueira por enviar namorado no lugar de secretário para falar sobre cobranças na área de saúde...

A sessão ordinária da Câmara Municipal de Diamante, realizada neste sábado (8), foi polêmica e marcada por muitas cobranças à administração municipal por parte dos vereadores. Uma delas diz respeito a competência e capacidade do secretário municipal da Saúde, Marcílio Mangueira (irmão da prefeita Marcília) por não ter comparecido à Casa para debater as deficiências na área de Saúde. Em seu lugar a gestora enviou um enfermeiro - que é seu namorado - criticam os vereadores.
Quem iniciou a 'cruzada' parlamentar em direção ao executivo municipal foi o vereador/presidente Alan Deivid (PT). Ele disse, antes, durante seu pronunciamento que ao longo da atual legislatura o trabalho da Casa tem contribuído para o desenvolvimento do município "porque esse é o dever de um vereador fiscalizar e representar dignamente o povo". Criticam o fato da gestora está confundindo o público com o privado.
Alan (foto ao lado) cobrou da atual gestão municipal com relação ao PMAQ dos profissionais da Saúde, votado e aprovado no mês de outubro do ano passo e até os dias atuais ainda não foi pago aos servidores. O presidente também questionou o porque que as máquinas recebidas do Governo Federal até hoje não fez nenhum trabalho e continuam do mesmo jeito de quando chegaram. "Enquanto isso, as estradas vicinais do município estão abandonadas", disse. Alan apresentou, na oportunidade, o propositura nº 05/2014 requerendo da administração municipal a reforma e manutenção da quadra de esportes 'Geovani Mangueira', "que se não bastasse a história que aquela quadra está prestes a causar grave acidente ao ponto de desmoronar por cima de alguém", pontuou.
O vereador Detinho (PSB) fez um aparte ao pronunciamento de Alan e questionou o porquê que o secretário municipal da Saúde, Marcílio Mangueira [irmão da prefeita], não teria ido a Casa quando foi solicitado e enviou o enfermeiro Erickson Paiva [namorado da prefeita]. "Quem tem que vir é ele [Marcílio], que é o secretário", disse. Fazendo também um aparte, o vereador coronel Fonseca respondeu à Detinho dizendo que ele não havia comparecido porque ele não tem conhecimento de causa: "Como é que ele [Marcílio] vem [à Casa] se ele não sabe o que dizer", afirmou. Neste caso, melhor que a prefeita trocasse o titular da pasta já que não viu no irmão segurança capaz de enfrentar o parlamento-mirim.
Já o vereador Edvan (PSD) reforçou cobranças com relação ao PMAQ dos profissionais da Saúde e disse que este projeto tinha chegado à Casa para "ser rejeitado". "Mas como foi aprovado não correspondeu aos interesses da gestão municipal", disse. Edvan fez cobranças, ainda, com relação a Agricultura, cuja proposta orçamentária de R$ 1,5 milhão, aprovada pela Câmara, não foi colocada em prática. "Não se vê um plano de trabalho já que os agricultores não tiveram nem ajuda para o corte de terra, que era o mínimo que a gestão podia proporcionar ao pequeno agricultor", pontou.
Comentários para este post:
Evilania Venceslau disse...
Boa tarde Ricardo gostaria de informar que não é só com a câmara legislativa de Diamante que a prefeita confunde o pessoal com o privado, sou ex mulher do atual namorado da mesma, cujo pagamento da pensão é feito de acordo com seus vencimentos, porém nunca foi feito reajuste no pagamento da pensão, a dois anos recebo a mesma quantidade, acredito eu que isso é um abuso de autoridade

Um comentário:

Evilania Venceslau disse...

Boa tarde Ricardo gostaria de informar que não é só com a câmara legislativa de Diamante que a prefeita confunde o pessoal com o privado, sou ex mulher do atual namorado da mesma, cujo pagamento da pensão é feito de acordo com seus vencimentos, porém nunca foi feito reajuste no pagamento da pensão, a dois anos recebo a mesma quantidade, acredito eu que isso é um abuso de autoridade